quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Ratos apressam-se a afundar ainda mais navio

Portugal é hoje comparado a um navio que se vai afundado apressadamente, com rombos de dificíl reparação. É nesse cenário que os grande ratos são os primeios a abandonar o barco. No caso de Portugal  os ratos  as empresas que se deslocam para a Holanda, evitando que  impostos revertam para Porttugal.  São esses mesmos ratos que tanto criticam os governos, mas na hora de contribuir fogem  aos seus compromissos de patriotas assumidos.
        São os mesmos ratos que exploram os seus trabalhadores, que os expremem até ao tutano e se dizem   os iluminados do emprego. Mas se estivermos atentos às caixas dos hi+ermercados, todas as semanas encontramos caras novas, porque são os filhos do trabalho precário.
     São os mesmos ratos das engenharias  financeiras que procuram falhasno sistema de fiscalidade. Merece uma chamada de atenção para a Organização Mundial de Saúde, para se preparar para a nova quantidade de
ratos que se vão criar na  próxima época.

3 comentários:

edumanes disse...

Boa noite amigo Valdemar Marinheiro.
Em primeiro, como vai a tua saúde, estás bem! Quanto à comparação que fazes de Portugal com um navio pois, infelizmente, tens razão. Tu ainda os chamas de ratos. Eu acho que são piores do que isso. Dou-se ao luxo de virem dizer para a televisão que são coerentes com as nomeações estão fazendo para CGD e para a Companhia das Águas, neste caso o primeiro-ministro, que é nada mais nada menos do que um criador das desigualdade sociais e desrespeitador do normal funcionamento das instituições democráticas, ainda, vigentes no país.
Se ninguém desviar o rumo que o barco está seguindo, acaba mesmo por se afundar!

Desejo uma boa noite para ti,
um abraço
Eduardo.

Observador disse...

Os «ratos» como lhes chamas há muito que se andam a pôr ao fresco, este último deu mais vistas por ter sido o papagaio de serviço na compoanhia do Medina Carreira a desancar os trabalhadores e reformados, para esta corja fomos nós que colocámos o Pais a pão e laranjas, não foram eles a roubar tudo o que podiam, veja-se os casos que estão em Tribunal, e digam-me quantos dizem respeito aos Trabalhadores e reformados, é certo que nunca vão dar em nada, mas acusados já foram, os que têm desbaratado e roubado a seu belo prazer a riquesa criada pelos Trabalhadores mais mal pagos da Europa a que nos fizeram acreditar nós pertencer-mos.
Um abraço
Virgilio

edumanes disse...

Sessenta e nove anos tens
Amigo Valdemar Marinheiro
Vamos cantar, para você muitos parabéns
Neste dia vinte e três de Janeiro

Para ti muito feliz seja este dia
Com a tua família reunido
Com saúde, paz, amor e alegria
Te deseja este teu amigo.

FELIZ ANIVERSÁRIO PARA TI.

Um grande abraço
Eduardo.