quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Pescar nas Primeiras Águas e Bom Ano de 2011

Para todos os Amigos e suas familias, Festas Felizes e um Ano de 2011 repleto das maiores venturas.
 São os meus votos sinceros.
 
A minha primeira Comunhão. O Padre e Eu!!!
 marinheirododouro.blospot.com

Peixe novo deu à Costa.
Sempre que alguma Garina  aparecia lá pelo Bairro, para se iniciar na vida, todos corriam a tentar serem o primeiro a arrancar com ela.
   Pois também a mim me calhou uma dessas conquistas.
   Claro que havia todas as vantagens para que a coisa viesse a funcionar como se desjasse.
   Uma Agá que vem de Sopeira e não tem rotina e como tal era muito fácil trabalhá-la da forma como se quizesse.Por outro lado também se poderia escolher um local de 1ª ou 2ª para ela começar a atacar.
   Quando saí com ela da casa de comidas em frente ao Monte Alto,do velho Garcia, eram cerca das 23 horas, mas logo ali à esquina estava uma rodinha a jogar à Chapinha.
Nota:
         O que era o jogo da Chapinha?
          Duas moedas de 1 escudo lançada ao ar e ao caír no Chão se ficasse os dois uns para cima perdia-se, um para cima outro para baixo, livrava-se e passava a lançar outro jogador e os dois mais para cima ganhava-se o que se tivesse apostado com todos os jogadores.
         Aquilo durou até altas  horas, "até correu bem, estava em dia sim e até deu para ganhar uns cobres e umas duas amarras de urina (pulseira de ouro)" e, como no outro dia tinha que ir a bordo ao navio, mesmo que poderia saír de seguida. Não convinha deixá-la ao alcance de um qualquer novo predador.
      Assim lá a levei até ao Ritz Clube, depois da Ceia lá fomos até ao Cacau à Ribeira e então até ao Cacilheiro e dali até ao Portão do Alfeite na Cova da Piedade.
       Ficou ali ao lado num Café, enquanto fui e vim.
       Fomos almoçar e ver uma sessão daquelas continuadas do tipo Piolho onde dava para passar pelas brasas.
      Jantar e lá fomos para o ataque.
      Já não estava a esperar muita coisa, pois ela era bastante baixa e isso não era o meu tipo de mulher. Mas que raio era uma coisa diferente e como andava cabreado com a Anabela, dava, para se mais não fosse para ciumenteira.
      Tudo tinha corrido nos conformes e parecia-mos um casalinho  de pombos como os que andam por aí nos dias de hoje, o beija e torna a beijar.
       Chegados à deita, pouco tempo depois de se começar no marmelanço, empurro e ela começa a deslizar e a trabalhar no arame.
       Coisa tão insabida e o pior foi a volta que me deu ao estômago, pois no marmelanso sempre poderiam por lá ter ficado uns restos do último a servir-se.
       Lá tive de inventar uma história, deixar uns trocos, e um maço de tabaco e lá me consegui pirar.
       Foi das piores coisas que me aconteceram.
       Mas como uma desgraça nunca vem só!!!
       Embarcamos para Moçambique e começo a falar com um fulano que andava lá pelo Bairro atrás dela e então disse-me que vivia com ela e ela tinha dado o fora, mas era o grande amor da vida dele.
       Comecei a dar-lhe a volta e passado mais de um mês contei-lhe a verdadeira história e só muito mais tarde ele já corado da paixão acreditou que a minha história era veridica e então veio a perceber porque ela vivendo com ele de quando em vez dava uns foras e arranjava algum graveto que lhe dizia que eram os Pais da Santa Terrinha, que lhe o enviavam.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Marinheiro e a Namorada no Bairro Alto. "Deixou de engrilar"


Como fracassou uma boa relacção
A coisa estava a correr às mil maravilhas, apenas um senão porque em três meses e meio, o rapaz já tinha perdido sete quilos. O outro problema eram os ratos que se começavam a amontoar, mas isso até nem era grande problema, porque não dormia lá.
  Estava o rapaz num navio abatido (O Contra-Torpedeiro Vouga), sempre houve a possibilidade de juntar uns cobres com os cobres que se íam tirando do Navio e depois eram vendidos a quem se encarregava de os passar e ir vender ao Sucateiro à Cova da Piedade.
 Tinha uma namorada, que tinha convidado na Leitaria do Augusto, uma trintona que sabia trabalhar na perfeição, melhor ainda porque vivia na Rua da Conceição e como tal a ída ao Bairro apenas e só para a ir buscar quando muito bem apetecesse, até que convinha de quando em vez o fazer a fim de marcar presença.
   (Isto ainda era no tempo em que os artistas tinham respeito uns pelos outros).
     Estavamos num fim de semana e tudo corria pelo melhor, nessa noite, já bem manhã a conta já ía linda e nos preparava-mos para o fecho para depois tomar banho e vir almoçar, mas eis que ela se lembra de fazer uma brincadeira e tira os dois dentes da frente da parte de cima e começa a brincar com aquela cena e então depois começa a contar-me a história de quem tinha feito aquele trabalho.
  Esta história que conta com quarenta e cinco anos. Os dentes postiços muito raramente se usavam.
    Aquela brincadeira, causou em mim uma reacção tão negativa, que jamais consegui superá-la.
    Ainda vivemos mais uns três dias, mas já nunca mais consegui reatar a chama.
    A gaita levou a mal.  
    Bem tentava  esquecer, e reagir, mas não foi mais possivel.
    Foi o final de uma relacção de três meses que tinha tudo para poder continuar, não fosse o trauma sexual que essa brincadeira causou em mim.
    Certamente que já não viverá, mas se acaso ainda viver, o seu nome continuará no segredo dos deuses.

Presépio em Nogueira da Regedoura/S. Paio de Oleiros/Santa Maria da Feira

Ano após ano tem vindo a crescer, hoje são autênticos arraiais na épca natalícia. 
Posted by Picasa

Para os admiradores.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Prognóstico do Doente Portugal

Honra de ser Português
      no blogue
valdemar-rio.blogspot.com

Receitas errradas.
O doente sofre, arde em febre e os medicamentos prescristos pelos médicos de serviço têm-se manifestado incapazes.
   A familia numerosa como é, sente-se aniquilada.
   Descrê na competência dos clínicos e, embora o não manifeste, entende que é preciso tomar uma decisão.
   Sabem que para além de uma vontade geral, será necessária uma grande dose de coragem a envolver muito trabalho, muita seriedade de acção e uma excelência de cuidado no acompanhamento do doente durante a sua certamente longa convalescença.
Reunidos em Assembleia
 Opinaram os sábios que "uma desgraça nunca vem só" e que quem mais sofre não são os culpados, mas os menos protegidos, a quem depenaram as asas e puseram  longe o comedoiro dos alimentos necessários para uma existência minimamente aceitável.
     A conferência final foi uma espécie de assembleia geral onde cada um ficou plenamente inteirado da natureza do mal que afligia o enfermo e da colaboração que se exigia de todos para o seu restabelecimento.
     Perguntas e Respostas
    No fim houve perguntas e respostas, umas concordantes e outras não, mas todas apontadas na mesma direcção: serão sempre os menos culpados que terão de pagar as favas.
    Houve quem mais desassombradamente afirmasse que quem deveria arcar com as responsabilidades seriam os causadores de tantas clamidades, da tal epedemia e, se não for atalhada atempadamente, pode vitimar o doente, que dá pelo nome de Portugal.
      A terminar a magna conferência acabou por ser ouvida uma interessante opinião :
     - " Grande ladroeira! Mas tão ladrão é o que rouba como aquele que consente".
     Muitos foram aqueles que abanaram a cabeça de cima para baixo...



segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Maria - Um (outro) conto de Natal



Uma Mãe em desespero...
no blogue
valdemar-rio.blogspot.com

Enquanto não nos for possivel , serem todos os dias de um verdadeiro espirito Natilício?!!! 


(Gustav Klimt - "Mother and child")
   O seu nome é Maria. É mãe de cinco crianças. Trabalhava na cantina de uma escola... foi despedida!
    Na cantina escolar onde trabalhava a Maria, o destino dos restos de comida é o lixo... e a Maria pensou que poderia levar alguns desses restos para casa, para dar aos filhos, numa tentativa de remediar, mesmo que só um pouco, o ordenado miserável. Enganou-se! Para a “Eurest”, a empresa privada que, com o dinheiro dos nossos impostos, lucra com o negócio de muitas cantinas escolares, para além desta de Vila Nova de Gaia, isso é intolerável e motivo para despedimento.
    Se os meus amigos e amigas se derem ao trabalho de ler a notícia do CM, verão que este nem é sequer um caso isolado; a empresa tem por norma ser implacável com as funcionárias, mesmo que estas se limitem a ter a “ousadia” de guardar umas sobras do seu próprio almoço, no cacifo... para quando chegarem a casa, já tarde.
     Lembra, e bem, o presidente do Sindicato da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restauração e Similares, que a “Eurest” faz parte da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), associação que promove a campanha “Direito à Alimentação”, campanha em que aparece, alegre e mediaticamente, ao lado do Presidente e candidato a “Represidente”, Cavaco Silva, nas suas ações de campanha eleitoral à custa dos pobres… dos quais descobriu, subitamente e por estes dias, ser extensamente amigo.
     É Natal! 
     Tempo em que alguns sentimentos nobres são vergonhosamente obrigados a conviver com a mais abjecta hipocrisia.
   «Glória a Deus nas Alturas, paz na Terra, aos homens de boa vontade».
     (Evangelho Segundo S. Lucas, capítulo dois, versículo catorze)







domingo, 26 de dezembro de 2010

Dia 25 é a Continuação da Festa do Natal ( O Bacalhau Assado)


A vida Hoje
   no blogue
valdemar-rio.blogspot.com

Noite de Natal passado em Nogueira da Regedoura
     Por razões pessoais este ano optei por passar a noite de 24/25 de Dezembro na minha casa em Nogueira da Regedoura.
   Mas logo tinha ficado decidido que no dia 25 e após ali comer o farrapo velho lá seguiria até Cancelos, pois Natal sem a Lareira do meu tempo de Criança e o Rio Douro por perto não é uma realização total.
 E sabe sempre a insabido.  Melhor não seria de todo um Natal perfeito.  
     Dia 25 Rumar a Cancelos.
     Como o prometido é devido,a partir das 15 horas lá rumamos ao destino prometido.
     A viagem a uma velocidade normal dura em média uns 45 minutos.
     Ali chegado deparei que o meu Amigo Douro não estava na disposição de fornecer uma temperatura agradável, o Vento soprava bastante forte e era bastante frio.
      Rumo a casa e como o Rio durante o ano me permite abastecer de lenha, foi o tempo de acender a fogueira e com o calor desta, a temperatura ficou convidativa.
     Não tinha visto os Natal do Hospital no Canal 1,como é hábito do Hospital de Azeitão e, como estava a ser retransmitido, aproveitei a ouvir umas músicas agradáveis e muito especialmente o meu forte  "uns faduchos".
      O tempo vai-se passando e neste preciso momento os ponteiros apontam para as dezoito horas e a Sereia já anda a separar as brasas para assar o respectivo Fiel Amigo, percebo que também o respectivo Caldo Verde, já começou a ser preparado, juntando-lhe a aletria e Rabanadas que vieram de Nogueira a coisa promete.
   Já bati duas fotos com a Nova Máquina e ouvi uns fadinhos das 12 às 14 horas, na minha nova grafenola, também oferta do generoso Pai Natal.
Foi um Natal bom, direi até mesmo  muito bom.
Esteve presente o bom apetite, a saúde, amor e boa disposção.
   A renda da Casa é todos os meses, o Natal uma vez por ano.
     VIVA O NATAL TRADICIONAL

sábado, 25 de dezembro de 2010

Festa de Natal

A  minha ceia de Natal e os Presentes.
O meu agradecimento ao Valdemar Alves por ter incercedido junto do Pai Natal e assim eu ter recebido todos os presentinhos que pedida para a noite de Natal.
    Apesar de já ontem à meia noite ter podido confirmar qure tinha sido atendido, hoje de manhã pode confirmar e assim lá estava a nova máquina fotográfiaca 14 megas ponto 1, o Radiozinho para as minhas caminhadas e um par de luvas para poder enfrentar os dias de maior frio.
   Não faltou a ceia tradicional e hoje sabado são dezasseis e trinta  e já aqui na minha casa junto ao Rio Douro a fogueira arde a bom arder para se fazerem brasas para assar o respectivo Bacalhau.
    Foi mais uma Natal espectacular, a juntar a muitos outros que já tenho passado.

Festa na Associação. Junto de quem ajudei a Recuperar
   Plena Felicidade
A nossa felicidade é enorme, quando nos sentamos junto a quem ajudamos a vencer na Doênça.

Não encontramos palavras para que possamos expressar o que nos vai na Alma.
     Sentado ao lado de uma Grande Senhora a Esposa do Simões,e segue-se logo atrás do Simões, o Carlos Alberto, a sua mãe com oitente e muitos anos e a seu lado a sua esposa, ambos os casais estavam acompanhados de um filho cada que não aparecem na imagem.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Um Pai Natal Solidário = Boas Festas Para Todos Vós



Natal de Criança com os meus oito anos de idade
marinheirododouro.blogspot.com

Os Directos do Cicloturismo de Nogueira da Regedoura, antes de vestirem de Pai Natal Solidário

Um Pai Natal Solidário, um Barco e um Mar de Esperança em dias melhores, para os mais desfavorecidos

Quando partilhamos, ficamos mais leves e recebemos sempre muito mais que o pouco que damos.
Uma certeza nos fica. Sentido do dever comprido.


Comoo estava, previstas vários contratempos, o Pai Natal precaveu-se.
Apesar da partida estar prevista para as 15 horas eram 14h30m, já o panorama era este.
     Foram superadas as melhores espectativas e os generos alimenticios, foram entregues a Associações que trabalham junto dos mais carênciados. Ficamos imensamente felizes por saber que estamos a contribuír  para um Natal mais acolhedor e feliz destas familias.
     Infelizmente há casos de pobreza de pessoas que há uns tempos era impensável que tal lhes viesse a acontecer. Gente de bem que só estão nesta situaçãp por não encontrarem trabalho. Em muitos casos, esposa, marido e filhos.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Meu Amor é Marinheiro (À Fadista)


Putos Alpinistas = Nas Fragas da minha Aldeia
 marinheirododouro.bogspot.com   

                    É uma entrega tão forte = Vá lá saber-se porquê?
    O que tudo isto tem de motivante?!!!:-
     Sempre que algum dos Filhos da Escola se lembra de dar uma dica da nossa tão querida Briosa, logo à um toque a postos de combate e todos marcam presença, "ocupando imediatamente o seu posto de faina" e o mais impressionantes é que as consultas sobem em flecha.
  Três casos aqui que peço permissão para individualizar:-
1º = Ó Filho da Escola Virgilio = Tal como para uma grande amizade não é necessário muito tempo, o mesmo é para amar.
   A tua passagem pela Marinha dá-te todo o direito de seres marinheiro de pleno direito. As leis que ditam a não contagem do tempo!!!:- Isso é outra história. O legislador não percebe muitas vezes rigorosamente nada do assunto em causa.
  Só faltava andar todo o tempo que deste da tua vida e tanto sofres-te e não teres esse direito.
 2º =- Eduardo Nunes, tu tal como eu.- Estás naquela de não foste da Marinha mas tives-te um convívio que te deu para perceber a união que a farda nos dava e como dizes, algumas vezes te interrogas-te porque não te tinhas oferecido voluntário para a Armada.
  Tal como eu costumo dizer:- Tal o contacto que tive com os Fuzileiros, que deveria acumular a boina.
  Outro exemplo:- (Para o Valdemar  Alves) =O Ferraz treinador de Boxe dos Fuzileirosque eu também tive o prazer de conhecer. Esse saudoso, teve uma grande Escola no Sporting Clube de Portugal. Os muitos anos que foi treinador da Secção de Boxe do Sporting, onde fez muitos Campeões e muitos deles pertenceram à Marinha.
  Já me esquecia do fado, cantado pela saudosa Amália Rodrigues, uma Senhora com Paixão à Marinha. 

Meu amor é Marinheiro ( Cantado por Amália Rodrigues)





Meu amor é marinheiro
E mora no alto mar
Seus braços são como o vento
Ninguém os pode amarrar

Quando chega à minha beira
Todo o meu sangue é um rio
Onde o meu amor aporta
Meu coração-um navio

Meu amor disse que eu tinha
Na boca um gosto a saudade
E uns cabelos onde nascem
Os ventos e a liberdade

Meu amor é marinheiro
Quando chega à minha beira
Acende um cravo na boca
E canta desta maneira

Eu vivo lá longe, longe
Onde moram os navios
Mas um dia hei-de voltar
Às águas dos nossos Rios

Hei-de passar nas cidades
Como o vento nas areias
E abrir todas as janelas
E abrir todas as cadeias

Assim falou meu amor
Assim falou-me ele um dia
Desde então eu vivo à espera
Que volte como dizia.

Klique para ouvir Amália cantar este Fado.
Votos para um Natal cheio de Partilha, Saúde e muito, muito Amor

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Amores de Marinheiro. Quem tem fama, deve tirar proveito

Cobras e Traumas = Vida de Criança
blogue = marinheirododouro.blogspot.com
Os Marinheiros, os Poetas e os Artistas...
Há e ainda perdura uma frase que muito se aplicava que os  marinheiros tinham uma namorada em cada porto, onde  aportassem.
    Ninguém dúvida que fora das grandes cidades europeias e no caso concreto também na nossa Lisboa, o marujal quando fardado e até ao 25 de Abril isso era obrigatorio, apesar de a grande maioria, "quando convinha e convinha muitíssimas vezes" furava o sistema.
     Foi para os marinheiros; que os poetas mais escreveram, os fadistas e cançonetistas e conjuntos da nossa praça,mais cantaram e todos eles não resistiram a cantarem canções, aos marinheiros, mares e marinha.
      A nossa Marinha e a mística...
     Talvez estejamos a falar de uma nossa/Marinha, que para muitos inclusivé aqueles que a serviram posteriormente, não percebam esta mística de sã camaradagem, o amor que dedicamos a essa mesma Marinha que a consideramos parte indívisivel do nosso património pessoal.
    Pois ela faz  parte das nossas paixões e amores.
A Honra de ter servido a Briosa.
    Não conheço nenhum caso, de um Filho da Escola, que não tenha honra em a ter servido, nas mais diversas especialidades, mas que toda elas, formavam  um corpo único.
   UNIDOS PELA HONRA DE UMA FARDA.
  Contagiante o encontro entre marinheiros que nunca antes se tinham encontrado.
     É contagiante, muitos não perceberão, e admite-se que até tenham alguma dificulldade em perceber esta realidade, porque nós próprios, não o sabemos explicar. Como ao primeiro contacto entre nós marinheiros, num ápice nasce ali uma linguagem e entrega com um à vontade, como sempre tivessemos prestado serviços juntos e não tivessemos já muitos de nós e há muitos anos deixar de ser efectivos.
 Talvez seja muitíssimo difícil perceber, como uns tantos anos são marca para uma vida inteira.
RESPONDA QUEM SOUBER!!!  
Nota:
      - Tinha preparado um texto com versos de um fado e comecei a escrever, e a conversa já vai alongada, que ficarei hoje por aqui. Terá seguimento amanhã.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

OS LUSÍADAS... Ontem como hoje!



Natal de Criança = Eu sonhei
blogue= marinheirododouro.blogspot.com

                                                 Os Lusíadas... hoje!
 Tanta beleza merece ser amplamente divulgada.
 As sarnas de barões todos inchados
 Eleitos pela plebe lusitana
Que agora se encontram instalados
Fazendo aquilo que lhes dá na gana
Nos seus poleiros bem engalanados,
Mais do que permite a decência humana,
Olvidam-se de quanto proclamaram
Em campanhas com que nos enganaram!
E também as jogadas habilidosas
Daqueles tais que foram dilatando
Contas bancárias ignominiosas,
Do Minho ao Algarve tudo devastando,
Guardam para si as coisas valiosas.
Desprezam quem de fome vai chorando!
Gritando levarei, se tiver arte,
Esta falta de vergonha a toda a parte!
Falem da crise grega todo o ano!
E das aflições que à Europa deram;
Calem-se aqueles que por engano.
Votaram no refugo que elegeram!
Que a mim mete-me nojo o peito ufano
De crápulas que só enriqueceram
Com a prática de trafulhice tanta
Que andarem à solta só me espanta.

 E vós, ninfas do Douro onde eu nado
Por quem sempre senti carinho ardente
Não me deixeis agora abandonado
E concedei engenho à minha mente,
De modo a que possa, convosco ao lado,
Desmascarar de forma eloquente
Aqueles que já têm no seu gene
A besta horrível do poder perene!
        O que mais me preocupa de momento, nem são os saudosistas do Tónio de Santa Comba, mas sim aqueles mais de 300 mil Jovens com idades compreendidas entre os 15 e trinta anos, que nem trabalham nem estudam.
  Um País tão pequeno como o nosso populacional, jamais poderá progredir, enquanto se sustentar  situações destas.
  Acredito que na sua grandississima maioria não trabalham ou não estudam por não terem condições para exercerem uma ou outra actividade.
Mesmo sem pensar em coisas banias.
Esta factura para a nossa Juventude é pesada de mais.





segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Os Tristes dias do nosso Infortúnio


Baptista Bastos - b.bastos@netcabo.pt
    O dr. Cavaco consumiu vinte minutos, no Centro Cultural de Belém, a esclarecer os portugueses que não havia português como ele. Os portugueses, diminuídos com a presunção e esmagados pela soberba, escutaram a criatura de olhos arregalados. Elogio em boca própria é vitupério, mas o dr. Cavaco ignora essa verdade axiomática, como, aliás, ignora um número quase infindável de coisas.
     O discurso, além de tolo, era um arrazoado de banalidades, redigido num idioma de eguariço. São conhecidas as amargas dificuldades que aquele senhor demonstra em expressar-se com exactidão. Mas, desta vez, o assunto atingiu as raias da nossa indignação. Segundo ele de si próprio diz, tem sido um estadista exemplar, repleto de êxitos políticos e de realizações ímpares. E acrescentou que, moralmente, é inatacável.
     O passado dele não o recomenda. Infelizmente. Foi um dos piores primeiros-ministros, depois do 25 de Abril. Recebeu, de Bruxelas, oceanos de dinheiro e esbanjou-os nas futilidades de regime que, habitualmente, são para "encher o olho" e cuja utilidade é duvidosa. Preferiu o betão ao desenvolvimento harmonioso do nosso estrato educacional; desprezou a memória colectiva como projecto ideológico, nisso associando-se ao ideário da senhora Tatcher e do senhor Regan; incentivou, desbragadamente, o culto da juventude pela juventude, característica das doutrinas fascistas; crispou a sociedade portuguesa com uma cultura de espeque e atrabiliária e, não o esqueçamos nunca, recusou a pensão de sangue à viúva de Salgueiro Maia, um dos mais abnegados heróis de Abril, atribuindo outras a agentes da PIDE, "por serviços relevantes à pátria." A lista de anomalias é medonha.
     Como Presidente é um homem indeciso, cheio de fragilidades e de ressentimentos, com a ausência de grandeza exigida pela função. O caso, sinistro, das "escutas a Belém" é um dos episódios mais vis da história da II República. Sobre o caso escrevi, no Negócios, o que tinha de escrever. Mas não esqueço o manobrismo nem a desvergonha, minimizados por uma Imprensa minada por simpatizantes de jornalismos e por estipendiados inquietantes. Em qualquer país do mundo, seriamente democrático, o dr. Cavaco teria sido corrido a sete pés.
    O lastro de opróbrio, de fiasco e de humilhação que tem deixado atrás de si, chega para acreditar que as forças que o sustentam, a manipulação a que os cidadãos têm sido sujeitos, é da ordem da mancha histórica. E os panegíricos que lhe tecem são ultrajantes para aqueles que o antecederam em Belém e ferem a nossa elementar decência.
    É este homem de poucas qualidades que, no Centro Cultural de Belém, teve o descoco de se apresentar como símbolo de virtudes e sinónimo de impolutabilidade. É este homem, que as circunstâncias determinadas pelas torções da História alisaram um caminho sem pedras e empurraram para um destino que não merece - é este homem sem jeito de estar com as mãos, de sorriso hediondo e de embaraços múltiplos, que quer, pela segunda vez, ser Presidente da nossa República. Triste República, nas mãos de gente que a não ama, que a não desenvolve, que a não resguarda e a não protege!
     Estamos a assistir ao fim de muitas esperanças, de muitos sonhos acalentados, e à traição imposta a gerações de homens e de mulheres. É gente deste jaez e estilo que corrói os alicerces intelectuais, políticos e morais de uma democracia que, cada vez mais, existe, apenas, na superfície. O estado a que chegámos é, substancialmente, da responsabilidade deste cavalheiro e de outros como ele.
    Como é possível que, estando o País de pantanas, o homem que se apresenta como candidato ao mais alto emprego do Estado, não tenha, nem agora nem antes, actuado com o poder de que dispõe? Como é possível? Há outros problemas que se põem: foi o dr. Cavaco que escreveu o discurso? Se foi, a sua conhecida mediocridade pode ser atenuante. Se não foi, há alguém, em Belém, que o quer tramar.
    Um amigo meu, fundador de PSD, antigo companheiro de Sá Carneiro e leitor omnívoro de literatura de todos os géneros e projecções, que me dizia: "Como é que você quer que isto se endireite se o dr. Cavaco e a maioria dos políticos no activo diz 'competividade' em vez de 'competitividade' e julga que o Padre António Vieira é um pároco de qualquer igreja?"
     Pessoalmente, não quero nada. Mas desejava, ardentemente desejava, ter um Presidente da República que, pelo menos, soubesse quantos cantos tem "Os Lusíadas."
       b.bastos@netcabo.pt

A Neve!!! Um passeio só para Bêbados.Acabou em Merda

Sempre adorei a neve  e por alturas de 1951/52, altura a que se refere o Eduardo Nunes, na minha Aldeia nevou a uma altura considerável, fazia pouco tempo que tinha aberto a estrada de Entre-os-Rios, Sebolido Rio Mau.
  Recordo-me que enquanto ali durou, qual frio qual quê!!! Foi logo uma guerra de pedras de gêlo entre nós.
Um Passeio à Neve da Serra da Estrela, mas só para bêbados com cartão!!!
 Brevemente estará a fazer uns vinte e quatro anos que aqui em Nogueira da Regedoura, organizaram uma excursão, mas que na mesma só podiam seguir quem bebesse e tivesses cartão de Bêbado.
  Talvez até porque eu não falava com um desses dos três individuos que organizavam a excursão e ele tivesse pensado em mim.
   Substituir o meu Pai.
 Acontece que o meu Pai estava inscrito para a viagem, mas na quinta-feira decidiu não ir e já tinha o Bilhete pago, e eu como me deliciava com a neve, disse-lhe que iria no seu lugar, para ele falar com os fulanos.
A resposta não se fez esperar. Foi um não, não podia ir, porque já não era bêebado.
  Fui falar com dois dos individuos e disse-lhe que iria lá aparecer no sabado e que iria na Excursão e queria ver se o tal fulano tinha a coragem de não me deixar embarcar.
 Fato de Oleado e Galochas!!!
No sabado pelas cinco e trinta da manhã lá apareci na Tasca da Carmélia, a partida era às seis. Já estava a Taberna cheia, alguns nem de lá tinham saído.
  Ao verem-me naquele estado com o fato e botas na mão murmuraram uns com os outros e deram logo o aval que eu poderia seguir, pois pensavamque eu já bebia.
     Tinha deixado de beber em Agosto, e isto era em Março.
   Quando chegamos à Serra da Estrela e eu enfiei o Fato de Oleado e as Galochas e começo a escorregar na Neve , foi o bom e o bonito, elas queriam comer-me vivo.
   Já nem era tanto por eu não beber, mas segundo eles por eu não lhes ter dito nada que se deveriam munir de qualquer coisa para escorregarem na neve sem se molharem.
    A resposta do costume: - Quem vai para o mar, avia-se em terra.
 E quem não sabe pergunta.  
 Estava a correr marvilhosamente a viagem, mas uma paragem a uns trinta quilómetros daqui, um sujeito bebeu uma garrafa de brandy, entrou em com alcoólica, estragou a festa toda, em vez de se rebentar os foguetes que estavam à espera teve de chamar-se o então 115.
    Felizmente que não teve problemas de maior e acabou por se vir embora, mas já não bastava vir-mos a suportar um cheiro imundo de um que foi arrear a calça "O Timex" deram dois Pastores em cima dele e ele burrou-se todo, ainda aconteceu a cena da Coma Alcoólica.
    Contudo tinha-se passado até estes acontecimentos um passeio de convívio espectacular.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Desfile de Pais Natais Solidários em Cicloturismo = Festa de Natal na Associação de Alcoólicos Recuperados de Santa Maria da Feira


Os putos também praticavam boas acções.
                          no blogue
marinheirododouro.blogspot.com
A MINHA PRESTAÇÃO
Pais Natais Solidários
Sendo que todos os dias são especiais, quando estmos de bem com nós mesmos e começamos a partilhar com os que de nós precisam, tal como em outros tempos já poderemos ter precisado ou ainda precisaremos.
     Sabendo-se que é sempre muito o que recebemos para o pouco que damos.
Hoje vou estar presente num Evento, onde vamos desfilar Pais Natais Solidários.
 Este evento tem como fim único poder contribuír para que as familias mais necessitadas da Vila de Nogueira da Regedoura possam ter um Natal menos sofridos.
Cada participante contribuirá com um quilo de alimento.
Conclusões :- 
   Foi uma iniciativa com um resultado surpreendente pela positiva, sendo a primeira vez que se desenvolvia uma iniciativa do género, as pessoas disseram presente, e nem a chuva miúdinha que se fez sentir a partir das 14 horas, desmotivou as pessoas a estarem presentes. Os fatos na sua maioria comprados nas lojas dos Chineses, cumpriram a sua obrigação. Serviram para o evento. Para o ano se cá estiver-mos de novo, lá teremos de recorrer às lojas mais uma vez.
 Como se dizia na minha Aldeia. O que é barato,tem rato.
 Pelo preço não se poderia exigir melhor.
Natal na Associação de Doentes Alcoólicos Recuperados
  Não menos importante é a festa de Natal que a Associação de Doentes Alcoólicos vai organizar no seguimento de anos anteriores, onde aqueles que já se encontram recuperados, em fase de recuperação e ou mesmo os que ainda se encontram dependentes, todos juntos possamos contribuír para que este encontro sirva para fortalecer a unidada entre todos e se ganhe novas motivações, para que no próximo ano sejamos muitos mais os que nos orgulhamos de ter vencido uma dependência horrivel e desfrutar-mos de uma vida que nos orgulhemos dela e os nossos familiares se orgulhem de nós e sejam felizes e possam desfrutar de uma vida a que sempre deveriam ter direito, mas que pela nossa dependência, tal direitos a nós e a eles foram retirados.
Com ínicio um pouco atrazada como costuma ser da praxe, foram superadas as melhores espectativas, as cadeiras foram insunficientes e muitas pessoas tiveram de ficar de pé.
Várias centenas de pessoas assistiram à festa e sempre com as mãos bem quentes de apoiarem o que se vinha a exibir no palco.
  Os vários Núcleos da Associação exibiram-se de agrado de todos.
   Dois grupos que generosamente actuaram deram ao evento um calor que nem o próprio frio que esteve durante o dia o conseguiu arrefecer. No final foram distribuídas lembranças pelas crianças .
    Depois de mais de três horas de alegria e de boa disposição, lá nos dirigimos para os comes e bebes, que cada um tinha levado, e se tinham juntado a outras ofertas de  particulares.
    No final foi fácil perceber-se na alegria estampada no rosto dos presentes, que todos tinhamos dado o tempo por bem empregue.
     A vida é bela, basta que saibamos nós proporcionar-lhe condições para que possamos ser felizes, e desfrutar do que de bom ela nos pode oferecer.
        Posteriormente divulgarei as fotos dos dois eventos que atestarão tudo o que aqui fica dito.

sábado, 18 de dezembro de 2010

QUELICAR NO NARIZ DO FULANO

Mais um Puto da minha geração que partiu
marinheirododouro.blogspot.com
MAIS PALAVRAS PARA QUÊ???
OLHA COM ATENÇÃO...
Como os Políticos Mudam!!!
Contra factos não há argumentos = Basta clikar no Nariz!!!




A mudança em que podemos acreditar...

Às Ordens da Senhora Merkel até a C.I.P. acerta no Meco a 100%


                                       Nem sempre a traição é totalmente compensada
                                                            marinheirododouro.blogspot.com    
Responderei posteriormente ao meu Xará Valdemar Alves = Até lá tudo de bom para ti e toda a tua familia.
    A uma pergunta que o meu Xará faz no comentário de ontem: escrevi a resposta, mas ela evaporou-se.
  Darei a resposta aqui mais fundamentada.
 Apraz-me registar o seguinte:- Não Xará isto felizmente está muito longe daquilo que foi o regime ditatorial do Tónio lá de Santa Comba.
 É convicção minha que esses tempos tenebrosos jamais voltarão.
Acredito que o nosso Povo é benévolo mas que a tolerância terá um espaço limitado.

            Como se pode constatar só há boas notícias neste apróximar de Natal !!!
      O ano tem sido difícil, o próximo deve ser pior e os outros que aí vem se não se lhe meter freio aos políticos e  seus amigos,vão ser terriveis.
   Mas com é Natal, algumas instâncias Internacionais acham por bem dar alguns presentes aos portugueses.
   Assim, Portugal tem o terceiro poder de compra mais baixo da Zona Euro.
   É o País da União Europeia em que a carga Fiscal mais subiu nos últimos doze anos.
   É  o primeiro em que o emprego mais caíu no terceiro trimestre.
   Também já não dá para esconder, que afinal o FMI já anda por aí.
    AFINAL QUEM É O PORTA-VOZ
   Ontem 15/12/2010, o Presidente da CIP ( Confederação da Industria Portuguesa) ( Os Patrões) acertaram em cheio  e sem qualquer receio de falhar, anunciaram pela manhã que a contratação colectiva iria ser alargada às Comissões de Trabalhadores " em empresas  com mais de 200 ou 300 pessoas".
    À tarde o Governo veio dar conta da contratação colectiva às comissões de trabalhadores às empresas com mais de 250 trabalhadores.
    De manhã o Presidente da CIP, anunciou ainda medidas de reabilitação urbana, de apoio à exportação e de combate à economia paralela.
     À tarde, o Governo confirmou.
      Acresce perguntar  :- Será o Presidente da C.I.P. o porta-voz do Governo, ou será o Governo o Porta-Voz da C.I.P.?
     Ou será que haverá no Governo algum Espião da CIP ?
      O nosso Primeiro no encontro agendado com a Senhora Merkel, como se pode constatar só tem muitas e boas notícias para lhe dar!!!
    Após terminado o encontro,  depois desta papinha toda, a senhora ainda acha pouco, e exige mais!!!
     ISTO É QUE VAI UMA CRISE!!!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Resposta a Dois Amigos Valdemar Alves e Eduardo Nunes

A TRAIÇÃO NÃO COMPENSA
marinheirododouro.blogspot.com

             Acredito Convictamente
   Xará só o que faltava mesmo, era depois de termos vivido tantos anos em democracia, e com um nível de Vida que nos permitiu viver com dignidade, voltassemos aos tempos do velho tirano, onde os meus Netos aos nove anos tivessem de andar tal como o avô andou no Verão das seis da Manhã até às oito horas da noite com um Jigo de Godos à Cabeça para ganhar 2$50 (vinte e cinco tostões) aos 14 anos nas Crivas das Minas Carvão a 7$50 e em cada ano de Idade aumentado 1$00. Que me acontece-se tal como  em 1960 os meus Avós que trilham trabalhado uma vida inteira não auferissem um centavo para a sobrevivência, ou ainda que se não disse-se Amen corria o risco de ser mandado para Peniche ou Tarrafal.
 Não Xará acredito convictamente que o nosso Povo é benévolo mas nunca iria permitir situação apróximada.
 Respodendo ao Eduardo :- Eu também gostava de discordar da ideia da classe política.
Gostava  porque era prova que eles tinham ideias, estômago,coração, mente e Tomates.
 Não, eles apenas tem um coração daqueles que nós conhecemos em África que só se coçavam para dentro.
  A gente com todo o respeito que eles nos mereciam chamava-se-lhes Macacos.
  Convictamente acredito que o futuro pertencerá a gente dotada de capacidade  que quando colocada em lugares de decisão se vão colocar ao serviço do País e dos portugueses, sem contar e olhar ou servir apenas com o seu úmbigo e favorecimentos aos seus amigos e compadres.
Que não se dúvide que temos por cá muita  gente séria e responsável que não se deixarão corromper.
 Um dia as barreiras embora que difíceis irão deixar de serem intransponíveis.
 A prova de solidariedade a que temos vindo a assistir neste Natal é prova mais que suficiente para perceber-se que a grande mioria do Povo português é sério e solidário.
   Terão de perceber os mais pobres, que são eles os mais usados pelas esferas no poder e que apenas são usados por promessas demagógicas das esferas dominantes.Que não se podem continuar a alhear das responsabilidades que deveriam ter assumido e por não saberem ou não querem nunca deram um minímo,para que esta situação em que se vive actualmente não tivesse sido possivel.
  Amigos a provar o que digo, e se fosse caso disso a minha participação como cidadão fica aqui expressa. 
     No próximo Domingo irei estar presente participando e doando num Evento de Cicloturismo, onde a incrição é um quilo de alimentos, para que as gentes mais pobres da Freguesia da Vila de Nogueira da Regedoura possam ter um Natal de felicidade.
 Indo ainda participar na Festa de Natal da Associação de Doentes Alcoólicos Recuperados de Santa Maria da Feira.
        Mais palavras para quê. Sabendo-se que quando partilhamos, recebemos sempre muito mais que o pouco que de nós damos.  
                                                      Acreditar, é Crer. E Crer, É poder.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Cansado de Trapaceiros Políticos.

A Lousa na Cabeça do Adolfo Muge
           no blogue:-
marinheirododouro.blogspot.com

Partilha e Solidariedade
Como devem ter percebido não tenho andado muito virado para a política, já que os trapaceiros são sempre os mesmos.
   E também porque considero deveras importante que nesta época se abordem questões e se deiam a conhecer eventos solidários, que provam que uma grande maioria do nosso Povo é  unido e solidário.
  Por este e outros motivos não pretendo alimentar as quezilias dessa corja de parasitas, que passam a vida a cordilhar.
Pobre Gente do meu País.  
 É dever de todo aquele que se honra da sua cidadania não deixar passar em claro casos que por falta de vergonha acabam por ocupar as prinicipais páginas, "da nossa dita, tão independente imprensa" e comum a todos os Orgãos de Comunicação Social.
  Vejamos alguns casos!!!
   Então não é  verdade que hoje todo o destaque, vai para um fulano que disse que nunca teve ligações à PIDE ? Então todos aqueles que como eu, manusearam documentos Confidências, e Secretos, já para não falar dos muitos Secretos e Ultra Secretos que só o podiam fazer se estivessem credênciados por essa mesma PIDE? Então esse sujeito não foi Oficial  do Exército?
   Então também não é verdade que o Candidato Cavaco Silva está com tanta preocupação de haver tantas pessoas a passarem fome, quando  no tempo em que ele era Primeiro Ministro foi  criado o Banco Alimentar Contra a Fome e que isto se passou no tempo das Vacas Gordas dos Fundos Comunitários.
 Então não deveria ter dito que se sentia envergonhado por nessa altura haverem outros portugueses que viviam na mais escandalosa abundância!!!. Que por essa altura a banca e as grandes empresas todos os dias anunciavam lucros na ordem dos milhões!!!?
 Estes sim seriam grande razões para erem vergonha.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Capões (ou Galões) de Freamunde






                                                                                   OS PINTOS E O Ti Zé Maria MOLEIRO
                                                                                                     no blogue
                                                                                   marinheirododouro.blogspot.com

Conhecer a Terra pela Banda Musical
       Capões ou (Galos Capados!!!)
Conheço e admiro Freamunde desde muito novo, pela sua Banda Músical, que com a Revelhe de Fafe, Pejão, Palmela etc. eram e foram durante muitos anos as Bandas mais afamadas do país, e onde por diversas vezes as ouvi em diferentes Romarias.
     Tive vários Conhecidos de Freamunde e dois deles grandes amigos que prestaram Serviço na Marinha tal como eu.
      Diversas vezes falamos dos Capões, mas nunca tinha trincado nada. Não porque não fosse grande a curiosidade pela especialidade, mas porque não se tinha proporcionado.
Da Conversa veio o Capão    
    No Domingo e numa conversa casual, uma amiga disse-me que os Pais "já ambos falecidos", faziam anos de casados, e que neste dia era costume normalmente irem à Freamunde e trazer dois ou três Galórios e que este ano (ontem lá iria).
     Nem a talho de foice! Contei-lhe a história e o meu desejo, prontificou-se a trazer-me um.
     Foi dito e feito; ontem lá o tinha e eu lá lhe retribuí 40 Euros.
     Dizem que a especialidade está na arte da capadeira, a cor da pele e a alimentação a couves e milho e que em regra necessitam quase de um ano para se criarem.
ATACADO  PELA DOÊNÇA DA FACA, QUE LHE CAUSOU A MORTE   
  Ontem lá o tratamos com a Doênça da Faca e à noite lá fizemos o primeiro Banquete.
   Não era bom era uma delícia, como costuma dizer-se:
    - De comer e chorar por mais. Só não ataquei mais um pouco, porque não fosse o Diabo tecê-las e tornar difícil a digestão.
  Hoje ao meio dia, e, no seguimento do ontem, dois bocados cozidos na sopa, e cá o rapaz ficou com a pança cheia que nem um Lorde, e também na obrigação de fazer uma caminhada até à Capela do Senhor da Pedra, já que a aragem do Mar, e as duas horas de percurso ajudariam ao digestivo.
   Faço um apelo a todos aqueles que tem a sorte de terem de cumprir com aquelas  dietas, resistam a esta tentação, para que os preços possam baixar.
   ADOREI O MANJAR. VIVAM OS CAPÕES DE FREAMUNDE.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Poderia ser mais Natal todos os dias

A Morte da Ovelha e a Jura perlo Avô
no blogue
marinheirododouro.blogspot.com
Epoca Natalícia- Meditemos acerca do nosso Mundo
Se achas que tens um salário baixo...

Se achas que não tens muitos amigos...
Se pensas em desistir...
Se pensas que sofres na vida...
Se reclamas dos transportes e vias de acesso...

Se achas que a sociedade é injusta para ti...









Não fosse a ganância desmedidas dos homens e estes tristes exemplos não existiriam




domingo, 12 de dezembro de 2010

Namorada em Praia deserta!!!



A minha homenagem à Ti Teresa Pombas
                   no blogue
marinheirododouroblogspot.com
           Um tipo levou a namorada para uma praia deserta.
    Desaperta-lhe o top do biquini e ela começa a refilar porque ali não dava jeito, que havia muita areia, que ainda se arranhavam e ia entrar areia por todo o lado, etc... O rapaz disse então:
     - Calma! Não há nada que não se resolva!!!
        E foi ao carro buscar uma grande toalha da Super Bock,que estendeu na areia.
     A namorada deitou-se em cima da toalha. Ao puxar-lhe a cueca do biquini, uma rajada de vento levantou a ponta da toalha e ela reage novamente, dizendo que se iam encher de areia, que a toalha voava, que se arranhavam, etc...
E ele:
    - Calma! Tudo se resolve.
     Foi ao carro e trouxe 4 latas de Super Bock, colocando uma em cada canto da toalha, para esta não esvoaçar. Como ela estava sempre a implicar com tudo, teve a ideia de trazer também uma venda e para lhe pôr á volta dos olhos. Continuaram...
Já a rapariga estava nua, quando perguntou: - Trouxeste preservativo? E o namorado:
  - Aqui não tenho, vou buscar ao carro.
    Enquanto foi ao carro, passou um gajo que andava a fazer 'jogging'. Ao deparar com a tipa nua e vendada, deitada na toalha, primeiro aproxima-se, começa a mexer e, como ela não se nega, não hesita e 'por aqui me sirvo'!!!
Após ter " comido" a menina, afasta-se e diz:
     - F..........-se! Com uma campanha destas, agora é que eles rebentam mesmo com os gajos da Sagres...



sábado, 11 de dezembro de 2010

Cuidado com a Polícia!!!


O Tempo passa
no blogue ;-
marinheirododouro.blogspot.com


Pode acontecer a qualquer um que goste de beber uns canecos
                                    Há dias fui à despedida de solteiro de um grande amigo meu.
Quando voltava para casa, fui mandado parar pela BT à entrada da cidade... Eu estava num estado lastimável.   Quase caí ao sair do carro, e vi três policias a pedirem-me para soprar o balão.
    Só que, felizmente, do outro lado da estrada surge um camião que sobe a divisória e capota, espalhando um carregamento de tijolos pela estrada.
     Vendo isto os policias começam a correr em direcção ao sinistro e mandam-me embora.
     E eu lá peguei no carro e fui todo contente: Grande sorte!
   No dia seguinte a minha mulher acorda-me e pergunta:
    - Olha lá! O que é que faz um carro da Brigada de Trânsito na nossa garagem? 


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

A Alegria não tem idade



Fruta, caça e Ídas à Bruxa = Blogue = marinheirododouroblogspo.com

ADOREI...È SIMPLESMENTE VERDADE!!!!........

Eu não me importo



Eu não me importo se lamberes janelas, se atirares pedras aos aviões, ou se queres bater pregos com a testa, às vezes eu também cometo umas loucuras...
 Mas lembra-te, todos os sessenta segundos que gastas irritado, perturbado ou louco, é um minuto de felicidade que nunca mais vai voltar!!!
Pára, liberta-te das energias negativas, escuta uma boa música e dança!                  
A minha mensagem de hoje para ti:
     A vida é curta, quebra as regras,apaixona-te, beija demoradamente, ama verdadeiramente, ri incontrolavelmente, e nunca deixes de sorrir, por mais estranho/pequeno que seja o motivo.


A vida não pode ser a festa que esperámos todos os dias, mas enquanto estamos aqui, devemos procurar dançar sempre que pudermos...
Se formos esperar somente aqueles momentos mágicos, grandiosos e super raros, desperdiçaremos a capacidade de nos alegrarmos com as pequenas coisas do dia-a-dia, a felicidade parecerá algo distante e raro.

Agora se quiseres, faz como eu..

                                                             Diverte-te que nem  um "maluco" 

Diverti-me imenso!!!



quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Mapa de Preparação para a Prova de aquisição da Boina de Fuzileiro


A carteira recheada do Ti Luis Guerra
no
marinheirododouro.blogspot.com

Como pode verificar-se, o marinheiro navega na crista da onda 
Pode ver-se a extensão de dois passadiços paralelos e de cada lado areia fina
A bicicleta pode ser uma preciosidade para a preparação e teste de resistência

Também a Pesca à cana pode ser um teste à paciência
Uma amiga a quem pedi para tirar uma foto e ela se disponibilizou para colaborar e postar.
Também o ala arriba pode entrar como teste à prova de resistência

Nada melhor para incentivar que dar exemplo, juntem-se  a nós companheiros
As embarcações esperam pelos candidatos e as gaivotas prontas para mensajarem
Gaivotas na areia. Mais palavras para quê?
O Panorama, onde se junta o mar e as embarcações é único.
Gaivotas começam a testarem-se por caminhos pedregosos.
Nós já começamos porque espera você por se decidir?

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Candidato à Prova de Pista do Lodo na Escola de Fuzileiros

O Roubo do Cordão as Bruxas e o Padre
                                                   no blogue :-    marinheirododouro.blogspot.com
Convite às Tropas
Já várias vezes aqui foi aventada a sugestão de que antigos filhos da Escola com a especialidade de Fuzileiros e fruto dos resultados das suas marchas diárias estariam prontos para fazerem o teste da Pista do Lodo em Vale do Zebro, recordo-me até que um dos maiores entusiastas era o António Páscoa, e que logo teve a  pronta adesão do Virgilio, já o Tintinaine com as suas queixas habituais, não se encontrava preparado, mas que tudo iria fazer para se vir a preparar, embora limitando a sua preparação ao seu péssimismo de não ser capaz.
 O  Artur Leiria, lá ás voltas das suas Maleitas, mas com uma agilidade de criar inveja, como podemos presenciar no Convívio em Pombal etc. etc. estaremos perante um membro preparadissimo.
 Outros Filhos da Escola lhe seguirão o exemplo, outros ainda aproveitarão-se das intempérides actuais para se desculpabilizarem.
Certo, Certo.
         Com vários anos de convívio e de franca camaradagem entre os Filhos da Escola com especialidade de Fuzileiros e no caso concreto Especiais, eu como Radarista, especialidade que muito me honro de ter, sempre tive a possibilidade de poder ter a boina de Fuzileiro.
   Foram muitas as vezes que me servi da Boina de Fuzileiro Especial, apenas e só para tirar umas fotos, ou de quando em vez para ir para a Praia em Metangula no Niassa e me proteger do Sol, isto sempre cedida por filhos da Escola, aos quais elas pertenciam.
Ontem de manhã fiz um caminhada de cerca de oito quilómetros, junto ao mar, como habitualmente e com tempo sereno.
  Pela tarde voltei novamente e com vento favorável caminhei mais uns cinco quilómetros, mas no regresso, vejo-me forçado a enfrentar um ventania, "em pleno descampado junto ao mar" que devia soprar a uns quarenta a cinquenta quilómetros por hora, com alguns aguaceiras e água do mar arrastada pela forte ventania, já que a Máre estava altíssima, e como tal as águas próxima do local onde eu caminhava "O Passadiço".
   Com alguma dificuldade até de respiração, superei a prova. Então meditei e disse para com os meus botões :-Quem supera um teste destes, seguramente estará preparado para fazer o Teste da pista do lodo e ser aprovado com distinção.
   Concluí e decidi-me que esta seria a altura apropriada para me candidatar ao exame.
    Também e até porque no próximo mês de Janeiro de 2011 comemoro 47 anos que jurei bandeira em Vila Franca de Xira, na Escola Alunos Marinheiros, uma vez que infelizmente ela já encerrou portas, Poderia essa prova ser realizada no citado Vale do Zebro em Palhais Barreiro.
  Para que tal viesse a ser possivel a sua viabilidade, aqui venho a fazer um convite aos amigos independentemente de marinheiros ou não, para me acompanharem e nos propor-mos a ser aceites para o citado teste.
   Não há Comandantes triunfantes se não tiverem a companhia de tropas capazes.
   No futuro podem vir a acusar-me de muita coisa, mas não a de falta de vontade participativa.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

De Nampula à Pista do Lodo em Vale do Zebro = Palhais =Barreiro


Uma herança que foi roubada e sua tradição
marinheirododouro.blogspot.com
As Fotos de Revistas e Poster´s
Comer com os olhos no imaginário!!!: Era bem bom. 
A Saudade
   Já decorreram alguns dias, desde que a vontade de falar dos bons velhos tempos passados em Nampula me começou a acompanhar, hoje não resisti a falar deles.
    Todos os que por lá passaram e principalmente os marinheiros solteiros que faziam a vida entre a cidade, a Metacolia, a Represa e os passeios de fins de semana ora até à inesquecivel Ilha de Moçambique (do filho da Escola o Oliveira), até António Enes ou Nacala, que pelo seu maravilhoso porto de mar e as suas turistas, se  tornava apetecivel.
São tantas as boas recordações que aqui enumerá-las não será assunto apenas e só para uma reportagem.
A uns escassos mil metros da unidade aluguei um quarto, onde assim não tinha de cumprir horários na entrada da unidade e podia aproveitar e desfrutar de umas noitadas com  companhias femininas bem desejáveis, pois os dois anos,passados em Metangula, tinham-me levado a poupanças, não tendo despendido grandes esforços, nem sexo nem de noitadas , pois devo confessar que o sexo com mulher negra não me seduzia muito, lá na Sanzala e de branca ou mista, Opandi.
     Comecei então a fazer a vida da Cidade e muito rápidamente conheci um grupo de pessoas de primeira água que se vieram a tornar em grandes amigos e assim me faciltaram a entrada no meio Nampulense.
      Na Piscina de Nampula, ou no Sporting de Nampula os treinos de tiro aos pratos, com o Amigo Marques, a amizade com o Velho Silva Chefe das Finanças, o Antigo Guarda-Redes do Benfica Costa Pereira e tantos e tantos outros.
 Cedo percebi que Nampula tinha muito para oferecer e ao juntar-lhe os restantes passeios poderia passar ali dois anos maravilhosos. Assim  veio a acontecer.
 Um destes dias voltarei a falar desta belissima cidade. E dos tempos maravilhosos que lá vivi.
 Tinha no Cabeçalho indicado e o prósito que iria falar da pista do Lodo de Vale de Zebro em Palhais Barreiro, mas como escrevo pelos cotovelos e a conversa já vai cumprida, fica o encontro marcado para amanhã.
     É difícil resumir, quando expressamos  o que nos vai na alma e o que acalenta o nosso  coração.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

A Dignidades não escolhe profissões



Mui generoso Pai Natal
        no blogue.
marinheirododouro,blogspot.com
Fruto de uma relacção nas noites do Porto.
Hoje quando estava teclando, não fiquei indiferente a um caso que a TVI apresentou.
A TVI no programa do Goucha não são poucas as vezes que nos trazem exemplos dignos de registo e de compromisso louváveis no acompanhamento de muitos dos casos que apresentam.
Um Pai procurava um Filho fruto de uma relacção na Prostituição.
     Um Pai que se encontrava paraplégico nunca desistiu de procurar um filho que sabia existir de uma relacção que tinha mantido com uma prostituta.
 Era normal nos tempos que vivi ou frequentei  aquele meio, conhecer casos de os tais ditos`Otários levar umas Garinas e tirára-las daquela vida,e mete-las por conta.
   Alguns casos resultaram em sucesso, em que elas jamais voltaram à prostituição, infelizmente na maioria dos casos elas voltavam ao local do crime.
     Pois enquanto novas e com um palmo de cara, o qual lhes proporcionava ganhar bastante graveto criava--lhes a ilusão e que contradizia com a de viver  de um ordenado.
  Conheci mulheres na prostituição de sentimentos nobres, mas que pelas mais variadas razões ali vieram parar, mas sempre que lhes era possivel servir a um balcão ou outro emprego qualquer suspendiam a prostituição e se acaso o ordenado não chegasse se obrigavam a prostituirem-se e só para poderem cumprir com as enormes despesas,  quarto, comida, roupas e filho/os.
  Vivi com uma dessas mulheres, sei quanto gostava dela e só fortes razões impeditivas levaram a que não tivesse vívido com ela fora e longe desse meio.
   Essa grande mulher  "que segundo ela" deixou a protituição vai para onze anos, vive com um companheiro do qual tem mais três filhos, quando o filho perguntou e lhe disse se tivesse que gostava de conhecer o Pai, que o Avô materno lhe tinha dito que ele tinha morrido. Não só teve a grande coragem de lhe dizer que o Pai estava em cadeira de rodas, como ainda tudo faria para o reencontrar.
     O desfecho final deu-se hoje e ela não só teve a coragem de vir dar a cara e assumir o seu passado, como ainda sem qualquer problema dizer onde vivia e que as noites do Porto faziam parte do passado, mas que não o escondia.
 A TVI juntou os Avós paternos, uma Tia paterna e o própria Pai em cadeirasd de roda e que pela primeira vez,tiveram o privilégio de todos se encontrarem quando nunca se tinham encontrado desde há dezassete anos.
   Adoro e felicito quem tem a coragem de dar a cara e assumir o seu passado .
    Não tem porque se envergonhar dele, mas sim que esse mesmo passado venha a servir para ajudar outra gente.
    Do fundo do meu coração desejo a todos eles que tenham uma vida plena de felicidade, porque bem merecem ser felizes.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Eu e Os Cães.


Hoje no blogue:
marinheirododouro.blogspot.com
       tratei e desenvolvi a história de Cães, Raivoso e outros, de  entre os quais toda a história do meu muito querido e saudoso Jolim, aqui vou narrar uma história que para lá de muito dispendiosa que me ficou monetáriamente, poderia ter tido fins dramáticos.

Comecei a fazer um poço para captura de água em Silvalde, já que nesta profissão e sempre por conta própria trabalhei cerca de nove anos.
    Desde que lá comecei a trabalhar até me vir embora, a escassas dezenas de metros se encontrava um cachorro, que sempre que sentia alguèm por ali  não se calava.
     A casa nas horas em que eu trabalhava não se encontrava por ali ninguém, quando estava para vir embora, prestes a carregar toda a minha ferramenta, o Dono do poço perguntou-me se eu iria passar às quatro Estradassd, se lhe trazia um cão quera do Cunhado, que tinha pertencido a uma amnte com quem ele vivia, mas que a Cunhada não regressava enquanto ele lá tivesse o Cão, acreditei na História e até como tinha sido um bom Patrão perguntei-lhe se o Cão era de confiança, pois se fosse eu como me tinha morrido um até o trazia para mim, ,mas que me dissesse a verdade, porque eu tinha uma filha pequena e podia ser perigoso.
    Disse-me que sim e então que vigiava bem a casa e a prova era cpomo ele ladrava.
    Disse-lhe que o fosse buscar, mas quando chegou com ele à minha beira, eu estranhei, porque o animal, até aquelas pedras pequenias de charrisca(brita) da estrada comia, então disse-me ele que era de ele aind não ter comido.
   Quando cheguei a uma Tasca que servia comida pedi à Dona e ela deitou-lhe uma bacia de comer e ele limpou tudo, ficou inchadíssimo, trouxe-o para casa e ele comia, comia e comia, já estava com um piparote.
Mas sempre com ânsia de comer.
 Um belo dia e por sorte a minha filha andava de meias calças de lá estava ele a comer uma maça e a minha filha passou lá próximo e ele atirou-se a ela, a minha esposa viu mas não me disse nada, no dia seguinte atirou-lhe um caroço de maçã e passou perto atirou-se a ela e ferrou-a num calcanhar.
De Hospital em Hospital, até ao de Anti-Rábica na Boavista Porto.
 No outro dia começou a sentir uma Infecção, dirigiu-se ao Hospital em S. Paio de Oleiros e deram-lhe uma Injecção, não contra a Infecção mas para tirar  as côcegas. A Infecção foi-se alastrando e já lhe prendia as virilhas. Dirigiu-se em consulta particular ao doutor Erpídio, que a medicou e encaminhou para o Hospital de Espinho. Daqui foi mandada para o Hospital de Anti-Rábica e que disse para eu guardar o animal até há conclusões dos Exames, pois se o animal estivesse raivoso era necessário o animal.
   Nesse fim de semana resolvi deslocar-me até à minha Aldeia e com medo que o Cão se pirasse,(fugi-se) leveio comigo dentro do carro, tive de parar para urinar, e mal abri a porta, ele que ía no banco de trás, saltou de imedito e pos-se na alheta. Felizmente que o animal não estava raivoso, e aquela raiva que tinha era da fome e da sede que tinha passado, porque tinham o animal preso e passavam dias e dias sem lhe deitar de comer, o animal ficou soberbo (invejoso - desconfiado) e sempre com medo de que lhe quizessem roubar o comer atacava as pessoas.
Fui ter com o fulano que até tinha uma boa impressão dele, ele acabou por me confirmar isso de não lhe darem de comer nem de beber ao pobre animal, quando se zangavam e isso acontecia frequentemente.
 Podia ter-me arranjado uma linda brincadeira, mesmo assim ainda gastei umas coroas grandes e passei dias de aflição, pois já conhecia o caso de Raiva que descrevo no blogue:- marinheirododouro.blogspot.com

sábado, 4 de dezembro de 2010

Amores que perduram= Rio Douro, Cancelos/Sebolido = Penafiel


O MEU RECONHECIMENTO
marinheirododouro.blogspot.com


Vejam como o rapaz está bem apresentado
 no blogue=
alcool-basta.blogspot.com 

Mostra Associativa = Expo FREGUESIAS = 26,  27 & 28 de NOV Parque das Feiras Penafiel.


  Fui no passado fim de semana  convidado pelo Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Sebolido, Jovem Advogado, Doutor Manuel Correira de Santos para  participar e colaborar no Evento a cima referênciado.
Foi para mim uma honra enorme ter podido estar presente com os Barcos que foram feitos pelo meu Pai já em fase terminal do segundo cancro. Ter ainda levado a Chumbeira feita por ele, e que com ela, muitas vezes pescou  peixe no Douro , o mesmo com um Pardelho e uma Mujeira preparada e entralhada por mim. (Também muito peixe apanhei com todas estas redes). Pedras e rede de Sável e Lampreia.
Tambérm com uma Nassa feito de Vergas de Vime,  a qual não só foi feita pelo meu Pai, como ainda caçou vários Passaros (Melros Inclusivé).
    Tive a honra de preparar um mini livro, onde nele se pode lêr como se faziam e preparavam as redes, os Barcos Valboeiros e Rabões e artigos escritos do meu conterrâneo e filho da Escola : - Manuel Araújo Cunha e ainda um importante comentário do conterrâneo e comentador deste blogue PIKÓ .
 Ainda agradecer a cedência que me fizeram o Amigo Abílio Vinagreiro com um Barco e Colmeias e Mel feitas e produzido por Si e um Feito pelo seu Pai (já falecido) António Vinagreiro e ao meu Amigo Virgilio Pinto pelas Facas, podão (foice pequena de abrir o Porco e facas para o matar e desmanchar, feitas por si, sem que as mesmas tivessem ído à Forja.
Cancelos/Sebolido e suas gentes pode ombrear com as restantes 37 freguesias presentes do Concelho de Penafiel.