terça-feira, 21 de dezembro de 2010

OS LUSÍADAS... Ontem como hoje!



Natal de Criança = Eu sonhei
blogue= marinheirododouro.blogspot.com

                                                 Os Lusíadas... hoje!
 Tanta beleza merece ser amplamente divulgada.
 As sarnas de barões todos inchados
 Eleitos pela plebe lusitana
Que agora se encontram instalados
Fazendo aquilo que lhes dá na gana
Nos seus poleiros bem engalanados,
Mais do que permite a decência humana,
Olvidam-se de quanto proclamaram
Em campanhas com que nos enganaram!
E também as jogadas habilidosas
Daqueles tais que foram dilatando
Contas bancárias ignominiosas,
Do Minho ao Algarve tudo devastando,
Guardam para si as coisas valiosas.
Desprezam quem de fome vai chorando!
Gritando levarei, se tiver arte,
Esta falta de vergonha a toda a parte!
Falem da crise grega todo o ano!
E das aflições que à Europa deram;
Calem-se aqueles que por engano.
Votaram no refugo que elegeram!
Que a mim mete-me nojo o peito ufano
De crápulas que só enriqueceram
Com a prática de trafulhice tanta
Que andarem à solta só me espanta.

 E vós, ninfas do Douro onde eu nado
Por quem sempre senti carinho ardente
Não me deixeis agora abandonado
E concedei engenho à minha mente,
De modo a que possa, convosco ao lado,
Desmascarar de forma eloquente
Aqueles que já têm no seu gene
A besta horrível do poder perene!
        O que mais me preocupa de momento, nem são os saudosistas do Tónio de Santa Comba, mas sim aqueles mais de 300 mil Jovens com idades compreendidas entre os 15 e trinta anos, que nem trabalham nem estudam.
  Um País tão pequeno como o nosso populacional, jamais poderá progredir, enquanto se sustentar  situações destas.
  Acredito que na sua grandississima maioria não trabalham ou não estudam por não terem condições para exercerem uma ou outra actividade.
Mesmo sem pensar em coisas banias.
Esta factura para a nossa Juventude é pesada de mais.





1 comentário:

edumanes disse...

Quanto aos 300 mil jovens entre os 15 e os trinta anos de idade, que não trabalham nem estudam é preocupante, e de quem é a culpa?
Acredito e não desconheço que muitos desses jovens não têm condições para estudar ou trabalhar, e por que será? Ninguém os educou ou obrigou a irem á escola? Sejamos realistas, muitos dos meninos não podem ser melindrados, ou contrariados pelos próprios pais, muito menos pelos governantes, que os não podem obrigar a estudar ou a trabalhar, porque, isso seria repressão, fascista do governo. Coitadinhos desses meninos dos papás.
Muitos deles conduzem grandes mercedes, enquanto os papás estou no trabalho a fazerem que trabalham, porque muito deles vivem a expensas da exploraçõa de quem para eles trabalha?