segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

A Neve!!! Um passeio só para Bêbados.Acabou em Merda

Sempre adorei a neve  e por alturas de 1951/52, altura a que se refere o Eduardo Nunes, na minha Aldeia nevou a uma altura considerável, fazia pouco tempo que tinha aberto a estrada de Entre-os-Rios, Sebolido Rio Mau.
  Recordo-me que enquanto ali durou, qual frio qual quê!!! Foi logo uma guerra de pedras de gêlo entre nós.
Um Passeio à Neve da Serra da Estrela, mas só para bêbados com cartão!!!
 Brevemente estará a fazer uns vinte e quatro anos que aqui em Nogueira da Regedoura, organizaram uma excursão, mas que na mesma só podiam seguir quem bebesse e tivesses cartão de Bêbado.
  Talvez até porque eu não falava com um desses dos três individuos que organizavam a excursão e ele tivesse pensado em mim.
   Substituir o meu Pai.
 Acontece que o meu Pai estava inscrito para a viagem, mas na quinta-feira decidiu não ir e já tinha o Bilhete pago, e eu como me deliciava com a neve, disse-lhe que iria no seu lugar, para ele falar com os fulanos.
A resposta não se fez esperar. Foi um não, não podia ir, porque já não era bêebado.
  Fui falar com dois dos individuos e disse-lhe que iria lá aparecer no sabado e que iria na Excursão e queria ver se o tal fulano tinha a coragem de não me deixar embarcar.
 Fato de Oleado e Galochas!!!
No sabado pelas cinco e trinta da manhã lá apareci na Tasca da Carmélia, a partida era às seis. Já estava a Taberna cheia, alguns nem de lá tinham saído.
  Ao verem-me naquele estado com o fato e botas na mão murmuraram uns com os outros e deram logo o aval que eu poderia seguir, pois pensavamque eu já bebia.
     Tinha deixado de beber em Agosto, e isto era em Março.
   Quando chegamos à Serra da Estrela e eu enfiei o Fato de Oleado e as Galochas e começo a escorregar na Neve , foi o bom e o bonito, elas queriam comer-me vivo.
   Já nem era tanto por eu não beber, mas segundo eles por eu não lhes ter dito nada que se deveriam munir de qualquer coisa para escorregarem na neve sem se molharem.
    A resposta do costume: - Quem vai para o mar, avia-se em terra.
 E quem não sabe pergunta.  
 Estava a correr marvilhosamente a viagem, mas uma paragem a uns trinta quilómetros daqui, um sujeito bebeu uma garrafa de brandy, entrou em com alcoólica, estragou a festa toda, em vez de se rebentar os foguetes que estavam à espera teve de chamar-se o então 115.
    Felizmente que não teve problemas de maior e acabou por se vir embora, mas já não bastava vir-mos a suportar um cheiro imundo de um que foi arrear a calça "O Timex" deram dois Pastores em cima dele e ele burrou-se todo, ainda aconteceu a cena da Coma Alcoólica.
    Contudo tinha-se passado até estes acontecimentos um passeio de convívio espectacular.

1 comentário:

edumanes disse...

Pelo que li no texto, pode dizer-se que foi um passei mal cheiroso. Para ser mais completo um dos companheiros de viagem, não se contentou em beber um cálice ou dois de brandy, entornou uma garrafa. Que grande bruto. Segundo dizes teve sorte, podia-lhe ter sido fatal.
O melhor foi o tempo que aproveitaste a escorregar pela neve? Essa do passei ser só para bêbados também não deixa de ter alguma piada!
Se calhar também colocaram no vidro traseiro do autocarra um letreiro dizendo "NESTE AUTOCARRO SÓ VIAJAM BÊBADOS". Menos tu, claro. E o motorista a que classe pertencia?