quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Lição de Criança para Adultos


Que bom saber viver com dignidade
no blogue
riodouroniassa.blogspot.com

Nota: Talvez isto ajude melhor a fazer perceber aqueles Pais e avós (principalmente que fazem dos netos uma montra exibicional para levarem e trazerem os netos para a escola e depois seguirem para os ATLs e no outro dia cheguem às Escolas sem os deveres por fazer.
São exemplos como quando visitamos as sepulturas e percebemos aquela montra de vaidades, quando sabemos que muitos em vida nem direito a um pindo de amor tiveram na sua velhice ou doênças prolongadas.
    Cada vez mais caminhamos para um mundo mais cruel.
    É tempo de parar-se com hipócrisias e sermos realistas, o exemplo abaixo é demonstrativo da situação real a que chegamos.


Uma professora do ensino básico pediu aos alunos que fizessem uma redacção sobre o que mais gostariam que  fizessem por eles..
Ao fim da tarde, quando corrigia as redacções, leu uma que a deixou muito emocionada. O marido, que, nesse momento, acabava de entrar, viu-a a chorar e perguntou:
- O que é que aconteceu? '
   Ela respondeu: - Lê isto. Era a redacção de um aluno.
Esta noite peço algo especial: transforma-me num televisor. Quero ocupar o lugar dele. Viver como vive a TV da minha casa. Ter um lugar especial para mim, e reunir a minha família à volta... Ser levado a sério quando falo... Quero ser o centro das atenções e ser escutado sem interrupções nem perguntas. Quero receber o mesmo cuidado especial que a TV recebe quando não funciona. E ter a companhia do meu pai quando ele chega a casa, mesmo quando está cansado. E que a minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me ignorar.. E ainda, que os meus irmãos lutem e se batam para estar comigo.. Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo. E, por fim, faz com que eu possa diverti-los a todos.
Não te peço muito...Só quero viver o que vive qualquer televisor.'* Naquele momento, o marido de Ana Maria disse: - 'Meu Deus, coitado desse miúdo! Que pais'! E ela olhou-o e respondeu:
- 'Essa redacção é do nosso filho'
PS - Talvez valha a pena ler outra vez...  não é um tantra nem nada disso, não ameaça de desgraças se
, este vale mesmo a pena ser recomendada a sua leitura aos amigos.



4 comentários:

Piko disse...

Pois, estas amostras levam-nos a perceber que muita coisa vai mal entre os humanos e este alerta surge com as crianças, que quando se soltam são capazes de deitar cá para fora o que suportam dos pais e da sociedade...
Contaram-me hoje, que um miúdo com 17 anos terá matado o próprio pai à catanada e a seguir se entregara à polícia, porque o pai abusaria dele sexualmente há vários anos!... Como é possível?!
Mas podíamos continuar:- Conheço um amigo que me vai contando, que lhe custa a perceber, como os irmãos desprezam a mãe, quando chega o Natal e o Ano Novo ou a Páscoa e se recusam a passar com ela esses dias mais lembrados do calendário! A mãe vive sozinha e é ele ou uma irmã que ainda a acolhe «...E NEM FAZEMOS NADA DE MAIS!», diz ele... Só que no último Natal, a irmã foi avisando que era a última vez que o fazia, porque os outros filhos também tinham essa obrigação!
Quer dizer, com mais uma desistência, este nosso amigo fica sozinho a segurar a barra! E como o conheço bem, sei que vai aguentar a cumprir com o seu dever de filho, a não ser que a morte o leve primeiro!

Artur Sousa (Leiria) disse...

O que a história do Valdemar relata e o que o Piko desenvolve; são realmente lastimáveis mas é a verdade crua e nua... talvez mais pelo facto de que muitos pais o fazem sem se aperceberem.
Prioridades baralhadas não haja dúvida

António Querido disse...

Parabéns Miúdo! Com esta redacção, promovo-te a Professor, os alunos são os teus pais, e quantos "Pais alunos" existem assim no mundo!
Depois admiram-se quando um jovem, se passa dos carretos, e diz um dia, basta de sofrimento, e comete loucuras que nunca nos passou pela cabeça! É que há pais e pais!

edumanes disse...

Sem dúvida que toda a pessoa de coração bondoso, fica emocionada ao ler a redacção do aluno.
Quando a professora e o seu marido ficavam tão emocionados, com a redacção do aluno, nem pensaram que se tratava de seu filho.
Afinal eram eles que prestavam mais atenção ao televisor do que ao próprio filho.
Infelizmente, acontece com muitas crianças. Também acontece em relação aos anomais domésticos. Alguns pessoas dão mais importância a esses animais, do que aos próprios filhos. Não quero dizer com isto que sou contra os animais, mas cado um no seu lugar.
Assim como refere o autor deste artigo, referente
àqueles que visitam as campas dos seus ente-qreridos que deste mundo partiram. Por vezes choram e deitam lágrimas de crocodilo, sem qualquer ressentimento pela pessoa ou pessoas que ao mundo os trouxeram.
Esta, é infelizmente, a realidade dos factos mencionados.
Ainda, em vida as pessoas de idades avançadas são muitas das vezes desprezadas pelos próprios filhos, talvez estejam a pagar aquilo que antes lhes fizeram .
De qualquer modo não é justo, para muitos se os pais tem dinheiros estão desejando que morram para ficarem com ele, se não têm dinheiro nem propriedades, torna-se um estorvo para eles, portanto quanto mais de pressa morrer melhor será para esses "filhos"