terça-feira, 21 de junho de 2011

Salteadores de um País quase irremediávelmente Perdido ???

Quando se pretende dar a passada maior que a perna. Quem mal anda mal acaba.
Nobre não é eleito e já não será presidente do Parlamento.
A derrota de Fernando Nobre no Parlamento é um mau augúrio e mostra que a coligação PSD-CDS é frágil.
E assim ficou provado, sem qualquer margem para dúvidas, em como Passos Coelho se encontra nas mãos de Portas.
Um sério aviso de que se não tiver juizinho, este vira-lhe o jogo.
No fundo, foi uma grande cartada para o CDS e uma vergonha para o PSD, provocada pela ambição desmedida de Passos e do pobre Nobre.
E tudo isto logo na primeira partida.
Acredita-se e deseja-se que o novo Governo não venha no futuro a pertencer ao grupo de Salteadores de um País Perdido

6 comentários:

TINTINAINE disse...

Esperemos que isto sirva de lição ao jovem Primeiro Ministro e não se deixe cair noutra ratoeira destas no futuro.

Anónimo disse...

Francamente, a política em Portugal está-nos a deixar (a nós que estamos longe) com os neurónios entupidos com tanta aldrabice.
Valdemar Alves

Piko disse...

Esta espécie de manobra de diversão iria acontecer, já estava previsto vir a suceder!... Não terá a importância que lhe estão a dar! É um "bicos de pés" não só do habilidoso Portas, mas também um puxão de orelhas do Parlamento, que quis "vingar-se" de umas quantas diatribes de um Nobre confuso na sua ambição de querer sobressair, depois de denegrir tudo e todos, acabando desta forma, semi-abandonado e semi-esquecido numa das cadeiras de um Parlamento que ele tanto diminuira... e a necessitar de ganhar a credibilidade perdida ao longo das legislaturas!...
O curioso é que já ninguém valoriza o volte-face que a seguir a mesma Assembleia deu ao nomear uma mulher com votação expressiva, que as direcções do PSD andaram a esconder durante os últimos anos e que teve a feliz audácia de votar a favor do aborto, seguindo ao encontro das suas convicções... Quem defende causas e não casos revê-se nestas posições! O que resta são "fait-divers", ou andam por lá perto...
Um forte abraço!

António Querido disse...

Penso que estão a fazer uma tempestade num copo d´água, é como vejo o caso Nobre, Passos convidou-o, erro inicial, porque os votos que foram dados a Nobre, foram-lhe retirados, porque traiu quem nele acreditou, Passos não quis recuar um passo, Portas já vinha dizendo que não o iria apoiar, aguentou firme a palavra e tudo está resolvido, aliás para melhor, com a recém Presidente Parlamentar, isto não quer dizer que Portas venha a estar sempre em desacordo com Passos, porque é inteligente, atenção que esta é só a minha opinião, sou a partidário, estou do lado de quem melhor Manobrar o Navio!
Até amanhã Amigos, vou arrancar batatas, vou trabalhar!
Um Abraço

edumanes disse...

Neste país quase perdido,
Um jogo se realizou
Por 1-0 foi vencido
Foi o Portas que ganhou
Muitos outros irá ganhar
Já conhece por onde andou
Para Passos Coelho derrotar
Quando o livro assinou
Para uma aliança duvidosa
Que já incertezas encontrou
Quatro anos não irá durar
Muito menos vitoriosa.

Não sou político
Mas posso falar
Sou apena crítico
No meu pensar.

Fuzo de agua doce disse...

Cá para mim, foi um alivio para o nóvel Primeiro Ministro a derrota do Nobre, pois era capaz de ainda lhe vir a dar umas boas dores de cabeça, o que creio também virá a acontecer se este permanecer como Deputado, mas aí com menos relevância, pois o Homem parece não acertar os «passos.
Um abraço
Virgilio