sábado, 27 de agosto de 2011

Mestre Alentejano - Fado Corrido

Não vale a pena adjectivar palavras a qualidade fala por si. Não Perca Por Nada deste mundo e do outro.

3 comentários:

Fuzo Observador disse...

Bonito fado, cantado por uma bela voz, e quanto á açorda que aparece no video, apesar de ainda não ser hora de almoço, já embarcava.
Acompanhada por umas petingas fritas, era de comer e chorar por mais.
Uma braço
Virgilio

António Querido disse...

Ai que saudades das petinguinhas fritas e dos jaquinzinhos, com isso a ASAI acabou e não se sabe se não irá proibir a venda da açorda pois esse pão não traz o rótolo do fabricante!
Este vídeo está muito bom e com a permissão do Amigo Valdemar, vou roubá-lo para o Fac!

edumanes disse...

Alentejo de outros tempos,
Foi lá que eu nasci
Com alguns tormentos
Na miséria eu cresci
Não tinha barriga grande
Pela muita açorda que comi
A fome era constante
À pobreza sobrevivi.

Valdemar manda mais
Que como dizem alguns alentejanos
desta eu gosti.

Um abraço
Eduardo.