domingo, 28 de agosto de 2011

O muito de poucos dá... pouco

O rebate de consciências de algunms ricos notáveis, de que não é admissível continuarem a ser mimados pelos governos, no que aos impostos  diz respeito, vai certamente valer-lhe o ódio de muitos, mais habituados a fazer exigências do que a colaborar com os governantes.
Fazendo axioma da frase "o pouco de muitos dá muito; o muito de poucos dá pouco", muitos capitalistas vivem convencidos de que nada devem  à sociedade, antes pelo contrário, todas as honras lhes são devidas, despindo a eito, se alguma conjuntura mais complexa lhes ameaça redução nos lucros.
Esta casta de patrões treme sempre que ouve falar em justiça social, porque o que realmente os faz felizes é poder dispor de muitos braços de espinha dobrada e boina na mão, sempre dóceis para todo o serviço, mandando às malvas vocações e qualificações...

2 comentários:

Fuzo Observador disse...

Sem tirar nem põr, um ou outro lá têm um rebate de consciência, mas a maioria está-se borrifando para quem passa mal, olham apenas para o umbigo deles, e o «mexilhão» que se lixe.
Um abraço
Virgilio

edumanes disse...

Nesse ponto de eles pensarem que nada devem à sociedade. Estão enganados.
Eles devem quase tudo à sociedade.
A enriqueza deles é proveniente do suor de quem para eles trabalha.
Se assim não fosse haveria mais justiça social.
Agora, para não contribuirem com mais impostos dizem que são apenas uns assalariados. Lá isso eles, mas com muitos milhões.
Estão a gozar com a situação do país?

Uma boa semana para ti, meu amigo.
Um abraço
Eduardo