terça-feira, 2 de agosto de 2011

O "bando do Estado"

Coelho e Portas não são originais por terem esquecido tudo o que proclamaram na Oposição e prometeram em campanha.
Isso é a rotina, e daí que os políticos tenham hoje junto dos portugueses um "rating" muito abaixo de lixo.
A originalidade deste Governo é  que, em mês e meio, já bateu todos os recordes de promessas e garantias não cumpridas.
Não tenho boa memória nem sou coleccinador de indignidaded maas lembro-me de Coelho-candidato garantindo que o subsídio de Natal era intocável e nunca seriam aumentados os impostos sobre o rendimento e de Coelho-primeiro-ministro indo buscar metade do subsídio de Natal e criando uma nova taxa sobre o IRS; promessa de não usar a "herança" de anteriores governos como álibi e da rábula do "desvio colossal", da garantia de que não haveria cortes salariais nem drspedimento no estado e do anuncio de despedimentos na administração indirecta do Estado ("A nossa preocupação não é levar para o Governo amigos, colegas ou parentes") e das centenas de nomeções de "boys" para todo o tipo de "jobs", de que o caso mais escandaloso será o da CGD para cuja Administração foram, talvez só com uma excepção 11-amigos.11 do PSD, CDS e... presidente da República.
Com devida vêenia a Manuel António Pina, transcritto do JN 2Ago11
O caso da CGD é tão chocante que, no domingo, num justificado "lapsus calami" o " Jornal de Negócios" online lhe chamava "bando do Estado" em vez de "banco do Estado"

3 comentários:

edumanes disse...

Coelhos e Portas,
Portas e Coelhos
Trocas e baldarocas
Em tudo metem os bodelhos.
O que dizem não fazem
Fazem o que não dizem.
São todos a mesma merda
Só a roubar aprenderam
Castigá-lo quem me dera
Não cumprem o que prometeram
Vieram de outra atmosfera
Onde a miséria não conheceram.

continuação de uma boa semana
Um abraço
Eduardo.

Fuzo Observador disse...

Os sinais que este Governo está a dar não são muito animadores, relativamente a promessas não cumpridas, dizem eles que a coisa estava pior do que pensavam, é uma resposta sem sentido, pois andaram anos a preparar-se para ir Governar e deveriam ter feito o trabalho de casa, de qualquer maneira, ainda lhes vou dar mais uns tempos de crédito, pois ainda é cedo para dizer que falharam.
Um abraço
Virgilio

António Querido disse...

Mubarak e os filhos, estão sentados no banco dos réus, a sentença será: Pena de morte, se a nossa justiça funcionasse assim, não escapavam quem nos afundou!