terça-feira, 27 de setembro de 2011

Falando de Metangula/Lago Niassa ( não para de supeender)

Lourenço Pires
Filho da Escola: em primeiro tudo de bom, para ti e para todos os que te são queridos.
Quanto ao Rancho da Porca? Como me posso esquecer se eu ía a todas.
Quanto a te identificar faz referência à foto e á tua pessoa.
Fala também de ti naquele tempo.
Até lá tudo de bom e um forte abraço.

2 comentários:

António Querido disse...

Sempre que ouço falar no rancho da porca, sinto vontade de lá ir comer um daqueles petiscos e ouvir o António Lorival cantar aquela de Luís Piçarra:( eu não sei que tenho em Évora de Évora me estou lembrando, Alentejo da minha alma tão longe me vais ficando)acompanhado pelas nossas guitarras improvisadas, que saudades!
O meu abraço a todos os amigos do rancho da porca.

edumanes disse...

Boa tarde amigo Valdemar Marinheiro,
Venho aqui, mas para não falar
Do rancho da porca que não conheço
Mas, sim, para te cumprimentar
E, com alegria tudo o que escreveste vejo
Antes de terminar como vai tua saúde?
Rápida recuperação te desejo.

Para ti um abraço amigo do compadri
alentejano
Eduardo.