quarta-feira, 21 de setembro de 2011


ORAÇÃO DOS MARINHEIROS  
Que o mar vire cerveja e as mulheres aperitivo, 
que a fonte nunca seque, 
e que a nossa sogra nunca se chame Esperança, 
porque a Esperança é a ultima que morre... 
que as nossas mulheres nunca morram viúvas, 
e que os nossos filhos nunca fiquem órfãos de pai,
  
tenham pais ricos e mães gostosas! 
Que Deus abençoe as mulheres bonitas, 
e as feias....se tiver tempo. 

Deus... 
Eu vos peço sabedoria para entender uma mulher, 
amor para perdoá-la e paciência pelos seus actos, 
porque Deus, 
se eu pedir força, 
eu bato-lhe até matá-la. 

Um brinde... 
Às que temos, 
Às que tivemos e às que teremos. 

Um brinde também às namoradas que nos 
conquistaram, 
às trouxas que nos perderam, 
às sortudas que ainda vão conhecer-nos! 

Que sempre sobre, 
que nunca nos falte, 
e que a gente dê conta de todas! 
Amém. 
 
AMÉN  

4 comentários:

Fuzo Observador disse...

Aqui se prova que enquanto andei na Armada, a minha cabeça andou por outras paragens, é que nunca tinha ouvido, lido ou rezado esta «Oração», mas ainda chegou a tempo de a aprender.
Um abraço
Virgilio

TINTINAINE disse...

Também eu nunca a tinha ouvido, embora estivesse no meu catecismo. A minha desculpa é que não tinha tempo para tudo.
Roubei-a e levei-a para o meu blog.

Anónimo disse...

Fizes-te muito bem, é um roubo autorizado.
Virgilio andamos sempre a aprender. Quanto a mim tirando o DEus todo o rresto eu vivi.
Mulheres e cerveja foi à fartazana. Fruta do tempo.
Valdemar Marinheiro.

edumanes disse...

Oração dos marinheiros
Porque a escreveste Valdemar
Numa viagem de aventureiros
Mulheres lindas foste encontrar.
Por isso a escreveste
Foi nelas a pensar
Teus amigos não esqueceste
Por isso a vieste publicar!

Gostei, continua, amigo Valdemar marinheiro.
Um abraço
Eduardo.