segunda-feira, 12 de setembro de 2011

O Meu Regresso ao Activo

Finalmente voltei, mesmo com grandes limitações cá estou.

4 comentários:

Fuzo Observador disse...

Grande Valdemar, aí está um bom sinal, como vencedor que és, não podias estar longe de nós por muito tempo, espero a tua recuperação total, porque tens muito trabalho pela frente para fazer.
Um abraço e bem vindo ao nosso convivio.
Virgilio

António Querido disse...

Assim está melhor, tamb. nós ficamos mais animados com o teu regresso, bem vindo ao clube!
O meu Abraço

edumanes disse...

Te dou as boas vindas,
com um abraço te recebo
Uma notícias das mais lindas
É assim que a percebo.

Teu regresso esperava,
Com sinceridade o digo
Tua ausência se notava
Recebe um abraço deste amigo.

Eduardo.

Piko disse...

Olá velho amigo!
Este clube já não era o mesmo rapaz! Alguns, não todos, já se vinham a queixar, porque criam-se hábitos e atrás vêm os vícios...
Ou seja, esta rapaziada que nem terá muito que fazer - habituaram-se a "mamar" as reformas - estão aí para durar e faz-lhes falta, claro, ir pesquisar nos blogues do Valdemar Marinheiro assim que acordam, aí pelas seis da matina, que foram hábitos que angariaram ali nas "bordas" dum tal lago a quem alguém chamou de NIASSA... Já houve até alguns, que ganharam umas "massas" em apostas, porque aqui no velho Continente só um em mil sabe, que os lagos lá por parecerem mares têm as suas águas doces como as dos rios... Aliás, se queres que te diga Valdemar, nunca achei lá muita piada de ensinarem nas nossas escolas que as àguas dos rios são doces... Sempre me meteu muita confusão desde pequenino, porque "penetrei" bem cedo nas águas do rio Mau, do Douro e só depois nas águas do rio Arda e em nenhum dos três consegui obter o sabor do açúcar, ou coisa que se lhe parecesse... Diziam os nossos primeiros professores, que era com a finalidade de se fazer a distinção com as águas dos mares sempre salgadas... Certo, mas já aí achamos que a classificação corresponde, bate certo, porque tivemos esse previlégio de saborear em pontos distintos as águas desses mares nunca dantes navegados - por caravelas, claro - e deram sempre o mesmo resultado... Ou seja, bem que poderiam encontrar um termo que não destoasse tanto, mas, enfim, também ninguém reclama, aceita-se tudo com o ar mais provinciano deste mundo... Sim, porque agora que os professores têm tanto tempo disponível - uns milhares, coitados, nem vão ter emprego - bem que podiam "agarrar-se" a temas importantes e mais ainda porque têm grandes ajudas vindas dos fantásticos computers, que, se falassem, bem que podiam substituir alguns professores e tanto jeito davam aos actuais e futuros governos, que, daqui a pouco, já nem sabem onde cortar mais, porque já se vê que não estão nada interessados em cortar nas suas próprias benesses e já agora nos seus amigos mais riquinhos, com o argumento INVÁLIDO de que fugiriam com o "CARCANHOL" para as ilhas Caimão, que quase ninguém sabe onde ficam...
Bem, o que importa Valdemar é que vais ser Marinheiro sempre, mas tudo começou ali no nosso rio Douro que tão bem conhecemos e onde já fomos muito felizes!... Só não vamos dizer nem acrescentar mais nada... Para bom entendedor...
Um abração enorme AMIGÃO!