domingo, 16 de maio de 2010

Só mesmo no meu País

SONAMBOLISMO
Ninguem Vê, ninguem fala, ninguem impugna.

Tristes Sucessos, Casos Lastimosos, desgraças nunca vistas nem faladas.
    Verdade que durante uma semana em que o  importante era o Benfica comemorar o titulo de Campeão Nacional, com aquele espalha fatos pela Câmara de Lisboa e todos os recantos da Cidade, o facto do Presidente da EDP ter levado para casa em 2009 oito mil e quinhentos euros por dia, passou a ser irrelevante, mesmo juntando-lhe mais aqueles que recebem fortunas para serem executores de polítícas desastrosas que acabam por serem pagas e muito bem, por nós mexilhões.(Cada um tem o que merece)
   Segue-se-lhe a chegada do tal peregrino e o país volta a parar práticamente mais quatro dias.
   Passamos a viver como se estivessemos no país da Alice no País das sete maravilhas.
Acorda Zé Povinho = A Corda   
    Tudo foi ensaiado ao pormenor, o peregrino e seus jurados, onde a presença na primeirissima linha, era ocupada pelo nosso primeiro da Nação a dar o mote, com a primeira dama no beije mão com a devida vênia como se aconselhava, não fosse o único propósito proporcionar a captação da imagem falhar .
     Por  momentos pensei que estava a viver um sonho e a recordar os tempos da Jaqueline Kenedy.
     Interroguei-me se seria verdade que o meu País estaria de verdade com a corda na garganta, que não existe desemprego, e onde  muitas dezenas de millhares vivem abaixo do limiar da pobreza.
Fazendo-se acreditar-se que tudo isto tinha sido solucionado por um poder divinal do patrão do Vaticano.
     O Milagre não se concretizou e quando o Senhor partiu, com todo aquele aparato  acordei e, com uma certeza ficava:- O País estava mais endividado, e que os habituais malabaristas, aproveitando essa distração, tinham lançado mais uma série de impostos, onde o Mexilhão terá de pagar mais der 90%, enquanto os ditos pensadores apenas irão suportar uns escassos 10 por cento.
          I
É o melhor nome porque os trato
Eles que se pavoneiam a toda a hora
Estes salteadores de arca perdida
Estes abutres com pêlo de rato 
Viver à custa de quem sofre e chora
Que vêm e sentem, a sua migalha perdida
     Só uma forte união em defesa dos seus interesses os obrigará a parar de tudo tirar aos pobres, para ofertar aos poderosos e a si próprios. 

2 comentários:

Anónimo disse...

O problema( penso eu )não estará no Povo estar a dormir, então se estivessem a dormir não acordavam com o barulho que se tem feito sobre uma série de corruptos que há no Pais? não continuam a elege-los eleição após eleição?, alguns até condenados a pesadas penas de prisão?
Eu penso que o Povo gosta de canga,senão não tínhamos tido o regime que tivemos durante quase meio século, não fossem os Militares terem dado um empurrão no antigo regime,e uns quantos que amargaram nas masmorras da P.I.D.E. darem o exemplo, e ainda por cá tínhamos a P.I.D.E. e a censura, como diria Pinheiro de Azevedo: O Povo é sereno, isto é só fumaça.
Um abraço
Virgilio Miranda

Artur/Leiria disse...

É o fado, amigo, é o fado!
É o cantarolar deste fadário…
Onde na `Servera` ele é cantado,
Para o entretenimento do otário.