terça-feira, 19 de julho de 2011

Obrigado, sr.ministro

Noticiou o DN que 150 automóveis, alguns "desviados" das equipas de investigação criminal (talvez seja esse o "desvio colossal" de que fala Passos Coelho), se encontram ao serviço exclusivo de 150 chefes da PSP, muitos com um agente para lhes servir de motorista, tudo-automóveis e agentes-pagos (por quem havia de ser?) pelos contribuintes.
Segundo o DN, "a Direcção da PSP acha que está tudo bem".
Informa, por sua vez, o "i" e também deve estar "tudo bem"-que o IPO de Lisboa comprou, em 2004, dois aparelhos de radioterapia por 4 milhões de euros e tem um deles ainda cuidadosamente (espera-se) armazenado, mandando os doentes  para o privado e tendo pago por isso, só entre 2007 e 2009, 10 milhões de euros (por redondo, o preço de mais cinco aparelhos).
Noticias destas surgem todos os dias nos jornais e, do mesmo modo que surgem, desaparecem e não volta a ouvir a falar-se delas.
Nem delas nem dos inquéritos, investigaçõesY coisas do género a que darão origem.
E é justamente nestas alturas que o meu patriotismo fiscal vem ao de cima e percebo porque é que o pobre ministro das Finanças tem que me ficar com metade do subsídio de Natal.
Mais: se pensar ainda, além, de nos carros dos Chefes da PSP, nos dos da GNR e da PJ e, além de no IPO de Lisboa, em outros hospitais do país, tenho é que estar grato a Vitor Gaspar e ao Governo por não me terem (para já) ficado com o subsidio inteiro.
com a devida vênia a Manuel António Pina, JN 19Jul2011

4 comentários:

Tintinaine disse...

Seja por vontade própria ou forçados pelos técnicos da «troika» acredito que muitas destas benesses vão acabar. E se isso não começar a ver-se a breve trecho começaremos a cavar a sepultura do PSD para as eleições de 2015. E isto é uma promessa!

António Querido disse...

Estes Jornalistas andam com as notícias atrasadas três meses, daí haverem caixotes ainda fechados, se só agora começaram a arrumar a casa vai levar algum tempo até limparem toda a poeira que ficou e acredito que as benesses irão acabar, não vão arriscar o caminho da mentira, porque se arriscam a levar o mesmo rumo!

edumanes disse...

Mais um aberrante escândalo. Este de que se fala.
De tanta gente sem pré
Uns de carro
Ourtos a pé.

É realmente, escandaloso, porquanto se exigem sacríficios a todos os cidadãos. Que uns venha a ter proveito desses mesmos sacíficios que tanto custam a quem, forçosamente, tem de os
cumprir.
Eu, fui um profissional de polícia. Lamento, mas não tenho vergonha de ter por lá passado muitos anos. Com dignidade digo gostei. Embora, tenha presenciado alguns actos menos próprios de um agente de autoridade.
Todavia, a instituição integra muitos elementos femininos e masculinos. Entre eles há uns bons outros menos bons.
Como diria Carlos do Carmo, por morrer uma andorinha não acaba a primavera.
Sou contra a que um chefe de polícia, utilize uma viatura para seu proveito próprio.
No meu tempo. O chefe comandava a Esquadra, não tinham direito a viatura. Só os Comandantes Distritais, ou chefes de alguns serviços especiais, teriam esse direito.
Hoje, é diferente. Porém, é preciso.
1º. primeiro dizer que são esses chefes.
Os chefes que eu conheço na Polícia de Segurança Pública, não têm esse direito, e dele não estou a beneficiar, disso tenha a certeza.
Do que já não tenho a certeza, e desconheço, são as regalias dos oficiais de Polícia, que compreende todos apartir do posto de subcomissário, os ditos formados na Academia de Ciências Policiais ou coisa que o valha.

"Esses meninos", "nasceram e berço de oiro".
Têm bons vencimentos, e o que é feitos deles, por onde andam?

Um abraço
Eduardo.

Fuzo Observador disse...

Como diz o Eduardo com o conhecimento que tem do assunto em questão, era bom que quando estas noticias vêm cá para fora se identificassem os beneficiados, para não pôr toda a classe sobre suspeita, já agora na minha opinião não me escandelizava se os chefes das Esquadras tivessem viatura oficial/sem motorista fora do horário normal de serviço, pois sou de opinião que estes estão «sempre de serviço» já os tais Oficiais que estão por norma numa secretária não se justifica minimamente terem viatura muito menos com Motorista, resumindo viaturas só para os «operacionais, que saltam da cama a qualquer hora» tal como o defendo na restante Função Publica incluindo Autarquias, onde são destribuidas viaturas a tudo quanto mexe, a pouca vergonha deve acabar.
Uma braço
Virgilio