domingo, 17 de julho de 2011

Veia Fadista = Ai que saudades que eu tinha do fado = Orfeão da Feira.

Como nós fomos  felizes ali e durante mais duas horas.
Tal como nos tempos ídos onde era um frequentador assiduo na Taberna e onde os consagrados fadistas actuavam, onde os putos fadistas de Alfama e Mouraria  davam a ideia de serem como os Italianos que todos eram Morandis. Mas hoje alguns dos fadistas já com os seus cabelos grissalhos deram um espectáculo que será memorável para quantos lá estiveram.
Pena que o S. Pedro que não deve ser nem de Alfama nem da Mouraria, o mesmo é dizer que não aprecia fado e cerca das nove da noite presenteia-nos com uma Chuva de boicote. Ai Pedro Pedro!!!
Que maldade.
A Voz e a Guitarra de Manuel António, A Viola de Ramiro Valente, voz e Viola do Hilário, juntando-lhe o Albano! Como se isso não bastasse!!! Uma voz feminina inconfundível de seu nome Maria do Céu que nos presenteou com cinco fados em cada parte e encerrou esta grande noite de fado, com todos os presentes de pé a bater palmas a cantarolas, para depois pedir mais , mais uma.
A  que a Maria do Céu  acedeu.
Apetece-me escrever como apontamento final.
Para nós os apaixonados do fado, como para os fadistas as casas estão sempre cheias.
Transbordou o sentimento, a alegria, como fomos felizes ali. Sentiu-se e viveu-se a alma fadista.
A todos os intervenientes e presentes o nosso reconhecimento.
Um Bem Hajam e as maiores felicidades artísticas e pessoais.

1 comentário:

Fuzo Observador disse...

Ainda bem que «quase» tudo correu bem, o quase deve-se ao Inverno que chegou mais cedo, ontem na Terra também apanhei chuva, e hoje não chuveu por aqui mas de manhã estava um frio de Inverno.
Isto da crise também já chegou ao São Pedro.
Uma braço
Virgilio