domingo, 20 de março de 2011

Guerras Coloniais.Rapaziada era melhor que o Regime.


Eu caminheio no Alto da Serra da Boneca no dia do Pai
riodouroniassa.blogspot.com
Os rapazes que serviam em África eram bem melhores que do regime. Filipe Ribeiro Menezes no seu livro recentemente publicado e nas páginas em que dedica às gurras coloniais em que Salazar meteu o país há 50 anos.
Haverá melhor exemplo de fanarismo?
Duvido.
Primeiro pela negação do regime em proceder a uma  negociação possivel e ordeira para uma autonomia negociada. E, depois quando o conflito parecia instalado, pela relutância, até financeira, em defender eficazmente as populações sitiadas pela violência dos rebeldes.
As guerras coloniais não recomendam o Estado Novo.
Mas é preciso fazer uma distinção qualitativa entre o regime e os rapazes que serviram em África eram bem melhores que o regime.
Aquele  que os enviou para lá, e aquels que os recebeu e esqueceu quando de lá voltaram.
Essa distinção é um princípio de respeito pelos vivos e mortos.
Nota: - Tão mal tratados foramos rapazes que serviram em África por todos até aos dias de hoje. Mas a história um dia se encarragrá de fazer jus aos rapazes que serviram nas guerras coloniais e lhe prestar a devida e merecida homenagem.
A Pátria pela irresponsabilidade de uns tanto que tão mal a representam pode tardar a reconhecer os seus ilustres filha mas não os injustiça.
A história um dia se encerragará de lhes prestar a devida homenagem.
Nesta data em que marca oss 50 anos do início das guerras muitos passos significativos foram dados nesse sentido.
Houve um guerra onde milhares morreram muitos outros milhares ficaramcom mazels irrecversiveis e outro traumatizados em toda a  sua vida.
Esta lamentáavel realidade, os medíocres jamais conseguirão apagar da verdadeira história para a história.















~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~























































htp,,,,,,,,,,,,,llllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll
                 
Os rapazes que serviram em África eram bem melhores que o regi
Nas págunas dedicadas a África Filipe Ribeiro Menezes, nas páginme.  aa

3 comentários:

Valdemar disse...

Nos anos 50's aprendi na escola que Portugal ia do Minho a Timor e prossegui a vida pensando com o meu inocente orgulho que a minha Pátria era como a professora de história me dizia... Como tal seria impensável há 50 anos atráz não seguir à lêtra o nosso Hino Nacional, "Contra os Canhões/Marchar, Marchar"... Porquanto, acho que o Salazar actuou de acordo com a cultura de então. A tal cultura que nos obrigava aos Sábados de manhã a vestir o uniforme da Mocidade Portuguesa e a marcar passo como gente grande... Infelizmente o desfecho de tamanha aventura (das muitas que os infelizes dos portugueses tem tido) foi UM DESASTRE TOTAL não só para as populações locais (africanos e europeus) mas acima de tudo PARA NÓS, que com o mencionado inocente orgulho nos empenhamos a defender aquilo que exactamente nos ensinaram na escola... QUE PORTUGAL ERA DO MINHO A TIMOR!
Valdemar Alves

Piko disse...

O que o Valdemar Alves nos transmite é rigorosamente verdade! Nos anos 50 na nossa escola primária os ensinamentos eram aqueles e não conhecíamos outro...
Entretanto Abril veio mostrar que havia outras diferenças, que nós desconhecíamos e que os nossos pais analfabetos (na sua maior parte) não tinham como nos passar!...
À luz das ideias que "correm" pelos mares e continentes e pelo acesso que vamos tendo, é hoje possível concluir o que foi feito de certo e de errado! Ou seja, ganhamos uma opinião, como nunca tivemos e isso conta para a nossa formação de humanos e para a construção de sociedades plurais.
Várias coisas hoje sabemos e que os casos mais recentes vieram pôr a nu:- Regra geral, os regimes autoritários e de partido único, acabam por criar um sério problema no seu país e à comunidade internacional. Foi assim no século vinte, agora os casos repetem-se no século vinte e um e pelo andar da carruagem quem cá estiver no próximo século vai ter de dar à perna para correr com esta gentinha...
Enfim, é o que temos por cá e parece-me que há mais gente metida no esquema de Kadafi e com rótulos bem bonitos! Culpa nossa, claro, porque temos olhos para ver, cabeça para pensar e ninguém nos impediu de ler os livrinhos que ajudaram a perceber como se chega ao poder!
Ou seja, temos alguma experiência, mas por vezes isso também não nos serve de muito!...

edumanes disse...

Concordo com os vossos comentários. Mas não me parece que sejam os engenheiros ou doutores com inteligência suficiente para resolverem os problemos do povo que trabalho para encherem os bolsos daqueles que só os enganham.
Talvez um governo formado com pessoas oriundas do povo, mesmo não tendo curso superior tivessem mais competência para governar o país. Quiçá?
Esta é a minha opinião, não quero dizer que estejo certo.
Um abraço
Eduardo.