quarta-feira, 2 de março de 2011

Insegurança = Falando com um Brasileiro

Diáriamente convivo com um brasileiro de quem recentemente me tornei amigo.
Nas conversas sobre o seu país, fala-me dele com amor, mas quando se fala em regressar a sua resposta não se faz esperar. Segundo palavras dele: voltar nunca mais.
Como as conversas são como as cerejas aos poucos fui procurando saber as razões que o levaram a tomar tal decisão?!!!
Era chefe de um armazem e um dia houve um assalto foi feita queixa à polícia e ele identificou o cabecilha da quadrilha  que tinha sido preso, isso valei-lhe lhe ter sido perseguido e lhe apontada uma arma à cabeça e por pouco não o vitimou, mas fizeram-lhe a promessa que jamais se safaria de ser assassinado.
Disse-me que sabia que não demoraria muito tempo a ser morto. Vivia próximo de S. Paulo e por ali mata-se por dá cá aquela palha, até por um boné.
Conseguiu saír do Brasil e entrar como turista em Inglaterra, por lá arranjou trabalho e ganhava bem, mas como na Inglaterra não aceitam emigrantes e em Porugal aceitam. Veio para Portugal, onde teve a sorte de arranjar trabalho.
Para ele segundo diz o viver em segurança já é uma grande fortuna. É uma pessoa impecável e de grande educação. Infelizmente para mim não foi grande novidade por ter familiares que viveram largas dezenas de anos no Brasil e  uma prima minha ainda lá está, para saber que infelizmente é enorme a falta de segurança.
Formulo votos para que num futuro próximo o povo brasileiro possa viver em segurança e deixe de viver com a triste realidade de ter colocada sempre a cabeça  no gatilho de um arma, pronta a disparar a todo o momento e a ceifar vidas humanas. A vida é o bem mais valioso do ser humano e devia haver esse repeito.

2 comentários:

Fuzo de agua doce disse...

O Lula fez um grande trabalho, em especial na parte económica, tirou o País do lodaçal em que andava atulhado, mas nas questões de segurança ainda está muito longe do aceitável, tivemos á pouco aquelas entradas nas «Favelas do crime organizado» mas têm que ser mais persistentes no ataque á bandidagem.
Um abraço
Virgilio

edumanes disse...

Não é fácil combater a criminalidade. Porquando os próprios governos por seus interesses não o pretendem fazer ou não sabem. Eu diria não têm moral para a combater, porque são eles que por diversas razões lhes dão azo.
Se aquelas pessoas que querem trabalhar honestamente, mas encontram todas as portas fechadas. Como vão fazer para sobreviverem?
Nos países onde há muita miséria, também haverá muita violência. A não ser que os governantes os mandem abater a tiro. Não é a reprimir o povo que se resolvem os problemas. Mas criar condições para que todos vivam razoavelmente.
Um abraço
Eduardo.