domingo, 13 de março de 2011

Milhões à Rasca. ( Para uns tantos nunca esteve tão bom..)



                                 Rios = Grande radiografia do Rio Tejo
                       Blogue=riodouroniassa.blogspot.com
Tantas centenas de milhar à rasca...
Quando quatro jovens se juntaram através da Net, convocaram um protesto para « desempregados,quinhentoeurista e outros mal remunerados, escravos disfarçados subcontratados, contratados a prazo, falsos trabalhadores independentes, trabalhadores «intermitentes, estagiários, bolseiros, trabalhadores-estudantes, estudantes, mais pais e filhos de Portugal», certamente não estariam à espera de entrar na história como uma das maiores manifestações a que o país já assistiu.
Sem mínimos oficiais, estima-se que no Protesto Geração à Rasca terem estado em todo o País, 300 mil pessoas: 200 mil em Lisboa, e mais 80 mil no Porto e muitos milhares  em mais nove cidades portuguesas. Além de mais oito cidades europeias,onde as embaixadas foram ponto de encontro.
Num protesto de uma geração que se alargou a todas as outras,  que juntou diferentes classes sociais de ideologias distintas, num sabado de protesto «pacifico» segundo todos os intervenientes.
País à rasca a encher ruas a pedir trabalho.
O brutal acerto de cinto está a conduzir-nos para território, onde a esperança não existe.
GERAÇÃO MESMO À RASQUINHA
Verdadeiras multidões revoltadas, sobressaltadas, assustadas com o estado a que isto chegou.
Uma imensa multidão que protestou contra a precaridade de trabalho, que exigia trabalho, que exigia que a política mudasse, que os políticos mudassem, que reivindicavam um emprego estável, que revela indignação, que não se queria confundir, com a política clássica.
Saíram à rua milhares de revoltados e com razão, de gente de todas as idades zangada, e com toda a razão.
Bastava ler-se os cartazes para se perceber que a maioria de nós estavamos dentro do poema de José Régio, sem saber para onde iam, sabendo apenas que não queriam ir por ali.
Começaram os sinos a dobrarem e não nos perguntem porque dobram.
Eles estão a dobrar por nós e nossos filhos.

2 comentários:

António Querido disse...

Estas MANIFS, não passam de uma brincadeira, tal como estamos a ser governados, e hoje assisti a mais uma brincadeira dos camionistas, num País onde diáriamente estamos a ser enganados pelo 1º Ministro, onde congelam pensões de 200 e poucos euros, e gastam fortunas com os carros e motoristas que têm ao seu dispôr, a coisa é séria, não é para brincarmos ao carnaval o ano todo!

edumanes disse...

Eu creio que muitos andam a brincar com fogo? Ou será que ainda não se aperceberam que o actual governos, está fazendo tudo isto, para provocar a sua queda. Acusando os outros por o não deixarem governar? E serem eles os causadores da crise que assola o nosso pais.
Sócrates quer sair pela porta, por onde há mais de cinco anos entrou. Cuja permissão lhe foi facilitada, devido á cegueira de muitos portugueses. Era de prever que ele viesse a provocar toda esta situação em que muitos portugueses, economicamente, se encontram.
A mim ele não me enganou.
Como diz o António Querido, com o qual estou de acordo. Estas manifestações são apenas brincadeiras carnavalescas. Sócrates que tem os dias contados como primeiro ministro. Só já sabe anunciar medidas de austeridade. Não governa, desgoverna, está afundando o país.
Aquele doido varrido das finanças, já deveria ter partido numa viagem sem regresso.
Será que estes homens que se dizem tão inteligentes, ainda, não se aperceberam da sua incapacidade para governar o país?