terça-feira, 29 de março de 2011

Rio Douro no Corte Inglês (Amem-no ou deixem-no ficar)


Gente que ama o seu/nosso Rio...

O Autor do Livro, e os dois elementos que o acompanham, que são o Arlindo, e o Doutor Paulo Teixeira

Prova provada, que os livros não são só para idosos

A mesa composta pelo Amigo Arlindo, Doutor Paulo Teixeira, Manuel Araujo Cunha e respresentante da Editora.
Professor/Doutor Escritor Armando Sousa e Silva numa atenta leitura do livro apresentado, no Corte Inglês.
Manuel Araújo Cunha e a Jovem Claudia Lopes (também uma Rimauense) e o velho Marinheiro António.

A Claudia e o seu Conterrâneo Manuel Araujo Cunha o Autor da Obra

Armando Sousa e Silva, Arlindo, Manuel Cunha e Valdemar Marinheiro e o Doutor Paulo Teixeira (Costas)


Duas sempre é melhor que uma. Amor a um Rio.

A foto debaixo é esclarecedora.


Estas manias de armar em fotografo, mas é, uma forte paixão que me acompanha  desde criança.


O Augusto Silva, mais um Rimauense criado em Pedorido, não podia faltar a este evento


Uma honra ,depois da brilhante e sentimental intervênção, sobre o Rio, e tragédias do Doutor Paulo Teixeira
Continuando o diálogo e assim iremos continuar, se acaso o Rio continuar disposto a nos aceitar e continuar a conversar connosco. Não sei se ele estará disposto a manter o diálogo como o tem feito até aqui. Se acaso ele permitir estes diálogos jamais irão acabar e estas amizades, certamente vão florecer.
O Doutor PauloTeixeira não nasceu junto ao Douro, mas a tragédia de Entre-os-Rios e tudo o que se seguiu levou-o a que hoje o perceba e saiba defendê-lo brilhantemente e com um calor contagiante. Nota-se nele um sentimento salutar, só  possivel, ser transmitido por quem lhe quer muito bem.
Doutor foi uma honra poder-mos dialogar sobre o Rio que me viu nascer, e que continua a fazer parte integrante da minha vida. Acredito que também irá cada vez com maior motivação a lutar por ele.
Acredito que pela terceira vez que nos encontramos duas em eventos a minha estima e admiração por si superou totas a sexpectativas. Ser amigo do Rio é um precioso contributo para o meu relacionamento de  e de cimentar amizades.
Não se esqueça que o Forninho e os Castelhanos ainda cá existem em Nogueira da Regedoura
GENTE DO RIO.

2 comentários:

edumanes disse...

Com amor ao rio continuar,
Para aos outros bem fazer
Para quem de ajuda precisar
Ninguém se vai arrepender.

Uma equipa bem formada,
Que nas pessoas está a pensar
Sempre será, muito, respeitada
Não só por aquelas que ajudar.

Será por todos reconhecida,
Pelos méritos a densenvolver
Não se trata apenas de uma corrida
Mas outros ajudar é isso que vão fazer.

Que o vosso esforço seja uma realidade,
Em defesa das causas que pretendem fazer
Para que o bem-estar seja uma continuidade
Quem de ajuda precisa melhor não podia acontecer.

Que os vossos sonhos se concretizem com êxito.

Fuzo de agua doce disse...

Não páras, seja na novíssima Associação. no lançamento de livros, estás com a pedalada toda.
Por pedalada, já nem tens falado nas actividades físicas, julgo que nos últimos tempos tens andado afastado das mesmas, mas arranja maneira de fazer algum exercício, olha o colesterol.
Um abraço
Virgílio