sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Angola= Caminha tão devagar= Tão Devagarinho

Espera-se e deseja-se este sorriso em todo o Povo Angolano

Relembrando o sol, o mar e as maravilhosas praias angolanas

A Vida corre mesmo devagar!... mesmo muito devagarinho.
Inacreditável e, só é possivel se ligarmos este exemplo a todos os outros onde os Senhores do Tio San têm o domínio absoluto. Como é possivel que sendo o maior produtor de petróleo do continente Africano, superando mesmo a Nigéria, ainda tenha de comprar gasolina ao exterior.
    Alguém poderá compreender que apenas tenha uma única refinaria e, mesmo esta  a funcionar a 50%.   Certo que está projectada uma segunda, mas quanto tempo demorará a sua conclusão e, o tempo de entrada em funcinamento.
     Porquê os locais de abastecimentos serem poucos? Que por tal motivo; obrigam a que a qualquer hora, as bichas ultrapassem mais de uma centena de metros.
     Dizem que até é uma boa notícia a gasolina custar 30 cêntimos e o gasóleo 20. Mas pergunta-se:- qual o ordenado médio do trabalhador angolano?
Como é possivel que só este ano entre em funcionamento o seguro obrigatório de automóvel.
Que os casos ocorridos tenham de ser resolvidos entre os acidentados e, quando não houver acordo?!... com a intervênção da polícia..
Quando os prejuizos são avultados e não haja por onde pagar. Como é?
Se não houver um profundo e esclarecimento como vão os angolanos optar por utilizarem o verdadeiro e bom serviço de autocarros que o Governo já tem a funcionar!...
Pois se a maioria dos Luandenses usam o táxi ,e estes são aos milhares, largando e carregando os passageiros em locais marcados e, que são nem mais nem menos que a Toyota Hiace de nove lugares.
Tabaco e bons princípios.
Tabagismo:
O angolano não fuma e nem é necessário leis restritivas nem campanhas.
E não é por uma questão de saúde ou de moralismo. Mas porque, acham que é muito feio fumar. É uma sensura enraizada contra um comportamento anti-social.
E mesmo sendo o tabaco baratissimo, ninguém lhes pega.
Luanda de outros tempos
Passei várias vezes por Angola e, estive lá uns meses seguidos, todos sabemos que os negros angolanos eram tratados de forma masi digna pelos portugueses que lá residiam, "eram mesmo muito mais humanos" ao invés do que se passava em Moçmbique, que em muitos casos é arrepiante falar. Quem lá esteve como poderá esquecer-se da NóKia e da Cuca, a qual eu visitei e acompanhado de bichinhos do mar, oram reagdos ate chegar com o dedo. Das garotas: Filho:- Queres à F.N.L.A, U.N.I.T.A. ou M.P.L.A. = Mais á Madeirense.
Luanda nos dias de hoje:-
     A capital fervilha, pelas ruas passeiam-se milhares de homens e mulhres desde que aparecem os primeiros raios de sol.
     Sente-se que a corrupção desvasta os recursos do país e acredite-se que se tornou visivel que o Governo se lançou numa luta sem tréguas contra os que vão roubando aos milhões.
    Detenções por abuso de poder, por burla mais ou menos agravadas, peculato - são promessas de mudança e certamente de melhores dias.
Perspectivas Animadoras:    
     É bom saber que o Banco Mundial fez uma previsão de crescimento de Angola, em 2010, de 6,8 por cento. Número que subirá para oito por cento em 2011.
Sou; do tempo ainda de comer a batata com tona (casca). E na Marinha ter de ir para a cozinha descascá- -las.
Outros tempos:
Não eram tempos nem melhores nem piores; eram outros tempos. Mas para um país com recursos como Angola é, exigivel que o seu povo possa caminhar mais e muito mais depressa e lhe sejam criadas bem melhores condições, que desfrutem de uma vida digna, a que  todos derveremos ter direito.
Os votos que os melhores dias estejam prestes a lá chegarem.

2 comentários:

Anónimo disse...

Amigo Valdemar
Vamos lá ver se me consegue esclarecer um assunto que me lembro várias vezes mas que não sei se corresponde á verdade: diz no seu comentário que os Angolanos não fumam,quando estive na Escola de Fuzileiros, Em 1965/66, ía lá um batelão carregar e descarregar material de guerra, a sua tripulação era quase na totalidade composta de Africanos,dizia-se que era por não fumarem e que assim havia mais segurança,no transporte desse material, tem conhecimento disto? ou alguém que leia o blogue saberá se corresponde á verdade?.
Um abraço
Virgilio Miranda

Valdemar disse...

Camarada as informações são a constatação de um enviado da Bola que eu transcrevi. Já me tem sido dito por outros elementos que tem estado em Angola a trabalhar para O Mota Engil e da Soares da Costa.
Mas não há regra sem excepção, certamente que haverá os que fumam.
Mas eu tive sempre essa ideia quando lá estive e ía para as palhotas, e mesmo na cidade.
Tudo o que eu escrevi e que respeita ao momento actual faz parte dessa reportagem.
No que se refere ao antigo foi constatado ppor mim.
Escola aquele Abraço