quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Otelo -e o Campo Pequeno

Otelo e o Campo Pequeno!......
      Juntamente com Pinheiro de Azevedo foram seguramente dos que mais me desiludiram, não eram carne nem peixe, procuravam protagonismo a qualquer preço. Nunca foram consistentes nas suas ditas assumidas tomadas de posição.
     Teria sido também por mim considerado um herói se se tivesse ficado pelo importantissimo papel que desempenhou no movimento dos Capitães e,  até ao dia 25 de Abril. Depois são tantos os fracassos sempre que tentou assumir-se  como politíco que é melhor apenas e só recordar esta da sua ída a Cuba e que na chegada a Lisboa sem medir as consequência saíu-se com  essa do campo Pequeno e, que também foi aproveitada pelos Contra-Revolucionários. Se assim se pode e deve chamar. Ou se calhar nem uma coisa nem outra, mas mais saudosistas do 24.
    Como dizia e consta  durante a sua estadia em Cuba e depois de já se ter encontrado com Fidel Castro, na véspera do regresso foi encontrar-se com Raul Castro que lhe mostrou várias Escolas de ministração militar, onde lhes era ensinado a manusearem armas de Guerra. Depois do encontro; um  Dirigente Comunista que acompanhava a missão apercebeu-se que Otelo nada tinha percebido do que Raúl lhe tinha procurado explicar. Avisou -o a ele Raul, que se trava de uma pessoa complicada, como tal para lhe explicar ao pormenor o porquê da existência dessas escolas e dessas Aulas.
Então Raúl Castro ter-lhe-á dito:- Camarada isto não é para matar ninguém, mas sim para nos defender se nos atacarem, como sabes na mira dos Americanos é que isto volte  a ser uma Ilha como  o foi no tempo do ditador Fulgêncio Sanches, mas  jamais voltará a ser uma colónia de Prostituição desses Imperialistas Americanos. Isto é para defesa da nossa soberânia. Foi tal  o entusiasmo com que recebeu esse esclarecimento chegado a Lisboa, quando entrevistado já devia estar com a frase  na Boca por se calhar a ter reçpetido durantte a viagem de Cuba a Lisbo e saíu-se com o Campo Pequeno.
 Aqui está o testemunho real e, que me foi contado por quem acompanhou a missão e palavras que tão caras ficaram ao Povo Português e ao próprio Otelo. Devo confessar que votei nele para Prsidente da República quando foi Candidato.
Nota:-
    Quando Otelo enche parte das suas entrevistas a, falar de traições de comunistas estas e outras que se lhe conhecem, talvez mais amadurecido nunca as teria proferido, ou melhor se calhar teria em primeira mão esclarecido tudo.
     Juntamente ccom Pinheiro de Azevedo foram dos que mais me desiludiram e, não só a mim como a muitos e muitos militares. Por mim tive como responsável da Comissão de Bem Estar da Escola Naval e, numa das vezes que ele se lá dirigiu "para uma sessão de esclarecimento"e poucos dias antes do 25 de Novembro lhe o ter dito. Sabendo-se que como Capitão esteve  em Angola de 1961 a 1963 e posteriormente na Guiné de Spinola, poderia e deveria ter tirado daí outras ilações. 

2 comentários:

Anónimo disse...

Amigo Valdemar
Sou Amigo do Otelo há muitos anos falei com ele muitas vezes sobre vários assuntos e também sobre a história do Campo Pequeno, e a verdade sobre isso é: um jornalista da Rádio Renascença perguntou-lhe: Sr General, assistece ao assalto das sedes dos partidos de esquerda,nomeadamente do Partido Comunista,fazem- se cortes de estrada, em Rio Maior o que é que o Sr. diz: e ele respondeu, esperamos não ter que meter esses contra revolucionários no Campo Pequeno,antes que eles nos façam isso a nós.
Espero ter sido fiel, ao que se passou.
Penso também que neste momento de salve-se quem puder, onde a manjedoura tem servido para encher os bolsos de alguns nomeadamente políticos,ele deu provas de embora tenha errado e ele próprio o assumiu, que é uma pessoa séria,recusou ser promovido a Coronel,e retroactivos no valor de quarenta e oito mil euros.
Um abraço
Virgilio Miranda

Valdemar disse...

Filho da Escola o ser ingénuo e influênciável, nada tem a ver com o ser sério.
É claro que a pergunta do Jornalista não foi ingénua, o que prova que a afirmação como relatas e, que concordo plenamente com o que pensou o Otelo, mas que ele devia perceber que não o deveria dizer, numa altura tão crucial. Ele sabia tal como nós,que todos os Militares que defendiamos o processo Revolucionários que tinhamos de medir as palavras e,sabia-se era-nos dito, que quanto menos se falasse para a imprensa melhor.
Posso dizer-te para meter o Jornal "O Diário" na Sala de Estar do Bar das Praças na Escola Naval tinhamos de o pagar do nosso bolso e colocá-lo secretamente.
Posso dizer-te que fui eleito nas duas Eleições do tempo que lá estive na Escola Naval, com mais de noventa por cento dos votos.
Sabes que eu tenho muito mais informação desse tempo, mas como deves compreender não é aqui o lugar apropriado.
E devo dizer-te que sei que miliatrmente o Otello e todos aqueles verdadeiros revolucinários pagaram caro e inclusivé tiraram a todos o que tinham escolhido servir a Arma que escolheram. Todos pagaram durante a vida facturas altas depois do 25 de Novembro. Mas naquilo que falhamos temos de o assumir. O que acima escrevi relata verdades. Eu estou à vontade, porque já muitas vezes fui fortemente penalizado e injustiçado, mas nunca cuspi no prato onde servi ou comi e sou fiel às minhas convicções, nã só sou fiel como luto por causas e não ppor casos. .
Filho da Escola fico disponivel para todos os esclarecimentos adicionais.
Um Abraço Maritimo com Fuso Roca e Briosa.
Para a Mkim a Lealdade e Amizade são valores de que não abdico.