sábado, 10 de abril de 2010

Heranças de Marinheiros

Palavras Caravelas e Descobertas 


O nome primitivo da Cesta da Gávea= Pode ver-se nos mastros.
    Confirmada pela Academia Portuguesa de letras, "CARALHO" era como se chamava a pequena  cesta  que se encontra no alto dos mastros das Caravelas, de onde vigias prescrutavam o horizonte em busca de sinais de terra.
   O Caralho, dada a situação  de estar numa área de muita instabilidade (no alto dos mastros) era onde se manifestava com maior intensidade o rolamento ou movimento lateral de um barco.
     Também era considerado um lugar de "castigo" para aqueles marinheiros que cometiam algumas infracções a bordo.
      O castigado era enviado para cumprir horas até dias inteiros sentados no caralho e quando descia ficava tão enjoado que se mantinha tranquilo por um bom par de dias.
    
 Primeiros descobrimentos
    Quando em 1418, João Gonçalo Zarco e Tristão Vaz Teixeira se ofereceram ao Infante para descobrirem as terras da Guiné, mas uma tempestade fê-los ir dar a uma Ilha deserta, a que deram o nome de Porto  Santo. Quantas vezes terão sido obrigados pelo Infante a sentarem-se lá no dito cujo???? Para no ano seguinte para ali partirem em companhia de Bartolomeu Perestrelo e descobriram a Ilha da Madeira.
E quando a 13  de Novembro de 1460 o Infante D. Henrique  - 0 Navegador - morreu, quantos não seriam a mandá-lo para aquele sitio???.
Os Submarinos
Se os tempos não fossem outros e numa altura em que cada CAVADELA, cada MINHOCA. Em que o negócio dos Submarinos não pára de nos surpreender.
 Quando agora, ficou a saber-se que o acordo celebrado durante o seu Governo em que Paulo Portas era Ministro da Defesa custou qualquer coisa como 750 milhões de euros ao País.
 
Uma Fortuna ao Fundo= Deram à Costa da Póvoa do Varzim, milhares de Toneladas de Sucata.

               I
Estes tipos já me enjoam
Qase me fazerm vomitar
São rombos por todo o lado
Como pode a Nau Flutuar?
              II
Muitos mereciam bem melhor
Não esta gente tão mesquinha
Alguns nem à tropa foram
Quanto mais para a Marinha
              III
Como é que o homem das Feiras
Ganharia lá toda a esperteza
Livrando-se do caso  da Moderna
Promovem-no a Ministro da Defesa
           IV
Dos outros já todos sabem
Começando pelo poderoso
Agora está lá para Bruxelas
O Primeiro Durão Barroso
           V
Mas está tudo no mesmo saco,
Tudo no saco ao que parece
Vindo do António Guterres,
Conselho  Ministros  do P.S,
           VI
Mas ainda há muito mais
Muito mais ao que parece
Mas há um Sporting/Benfica
E o Zé logo tudo esquece
          VII
Está uma ventania enorme
Para navegar tanto trabalho
Só haveria uma solução
Mandá-los todos p´ ró ..... "Cesta da Gávea"
            VIII
Navegamos po em muitas águas
Algumas muitissimo turvas
;Mas tão lindo ser transparente
E nunca aceitar misturas
                IX
Meu Cancelos, meu grande amor
Meu Rio Douro foste o Primeiro
Em ti aprendi e fiz-me Pescador
Para depois vir a ser Marinheiro
                    X
Naveguei em Rios, Lago e Mares
Executei muito e variado trabalho
Mandaram-me para vário lugares
Mas nunca me sentar no ....... Cesto da Gávea. 

Por hoje e para terminar, apetece-me dizer e perguntar:- Porra! Por onde "CARALHO" tem andado alguns Amigos que não tem dado notícias!!!!
UM XI CORAÇÃO E UM ABRAÇÃO= DE QUEM JÁ ESTÁ A SOFRER ,PELO SEU LEÃO

4 comentários:

TINTINAINE disse...

Também faço a mesma pergunta. Por onde andarão eles? Em que tarefa estarão eles tão entretidos que não têm um minuto para dizer olá a estes blogonautas que somos nós? Se não fosse o Virgílio a fazer-nos companhia, seríamos forçados a navegar sozinhos!

Valdemar disse...

Imagino pois que a palavra "caralho" tivesse ficado enraizada na nossa Marinha de Guerra desde os tempos em que os portugueses começaram a construir naus com "esses tais caralhos"... perdão! Queria eu dizer... Com essas tais cestas que fizeram furor nos anos 500's!... E aliás as continuaram a utilizar (as cestas não! A palavra!) para nos ensinaram os toques de cornêta... Ora aqui vai um... ENNNNA COM CARAAAAAALHO!... PÓÓÓ!... Hahaha!!!
Valdemar Alves

Valdemar disse...

Verdade voçês são uns Marujos espectacularesd que não lembram ao Caralhos.
Se calhar muitos dos que estão nessas negociatas do Caralho, se soubesse que se podiam sentarem-se no dito Cujo, tinham nascido uns séculos mais cedo. Agora como é Livre, não deve ter tanto sabor! Mas mesmo assim parece que são poucos os que resistem ao Caralho da tentação. Mas é melhor eles não saberem, se não e apesar da idade que o Caralho já leva, ainda corremos o risco de eles nos o privatizarem.
Será aconselhável manter sigilo Marítimo.
Um abraço abraço amigo, sem esses Caralhos todos.

Piko disse...

Amigo e conterrâneo:

Gostei muito de poder admirar as duas caravelas e a da esquerda parece mesmo um trabalho em tela de um pintor consagrado!...
A modernidade trouxe-nos navios sofisticados em que estão incluidos os SUBMARINOS, mas em beleza nada consegue bater as caravelas, mais as suas velas a resistir ao vento, esse tipo de energia tão badalado agora e que nos séculos XV e XVI levou os nossos navegadores até aos mares da Austrália!...
Este tema faz-nos meditar e a seguir sonhar...
PIKÓ