domingo, 17 de abril de 2011

Portugal em coma profunda, por tempo indeterminado

Portugal está muito doente só mesmo a soro vegeta, sem rumo e sem saída, para esta coma profunda.
Com os impostos sempre a subirem, cada vez com mais desempregados, os combustiveis em cada dia mais caros que o ouro, sem que possamos sair de casa sem ter de gastar dinheiro.
Contudo continuamos a alimentar os génios, que se dizem economistas, para depois nos atirarem que nós os veradeiros portugueses que tudo pagamos temos de poupar? Mas poupar o quê? E em que?
Estes ditos senhores, vivem nnum mundo da lua, não sabem o que é a vida, pois para eles o dinheiro lhes cai do céu, porque vai  vai havendo sempre mais uma árvore de patacas douradas.
Uma coisa é certa, com estas políticas e com estes políticos, que  têm vindo a governar Portugal, começando em Cavaco Silva, António Guterres, o desertor Durão Barroso, Santana Lopes, José Sócrates, sem se esquecer os ministros e secretários de Estado, que os acompanharam ao longo do tempo.
Portugal foi caindo no abismo, donde não sairá num futuro próximo,para não dizer em próximas décadas.

4 comentários:

António Querido disse...

Aceitas que eu discorde, Amigo Valdemar? Eu sabia! Então quero dizer-te, que Portugal ainda não está em coma, ainda mexe e de que maneira para sobreviver, e continuar a sustentar os comilões que cá tínhamos, mais os que nos apareceram, do FMI e da Europa, andaremos a rastejar, até começar a surgir a revolução de mentalidades, começando por exportar mais do que importamos, no caso das empresas, e gastar menos do que ganhamos no caso de cada pessoa, individualmente, e surgir alguém não sei de onde que ensine os nossos Políticos a governar um País, e a acabarem com a ideia de enterrarem o irmão para ficarem com a fortuna, que é o que têm feito nas últimas décadas!
Mas vamos com calma, tudo na vida, tem um fim, espero que este seja feliz para os nossos Netos.

Um Abraço

Anónimo disse...

Jà là vao uns tempos em que pedi se alguém sabe onde para Natercia Barreto.como podemos tratar de Moçambique Amor E paixao,ignorando a mais calébre Moçambicana dos anos 72.E como falar de Fado em ignorando Amàlia Rodrigues!

Vamos là a um pouco de politica porca: sempre que o F.M.I. METE O NARIZ NOS NEGOCIOS DE UM PAIS ?POBRE pOVO QUE FICA CONDENADO A SER ESPRIMIDO AT2 AOS TUTANOS.Passos Coelho é tao culpado como Socratese infelizmente estamos condenados a votar num dos dois.Todos sabemos que sao os mais miseraveis a aguentaro que os parasitas nos chupam.P.M.F. ESTAO A NOS DESABONAR ,nos apertamos o cinto e eles alargam a cilha (mot algarvio), Como é possivel que um presidente da Junta 'pequena aglomeraçao de merda), ganhe tanto como um presidente da Camara de uma grande Cidade no estrangeiro?tODOS OS TACHISTAS ESTAO NAS TINTAS DA DIVIDA DE pORTUGAL?eles tem o cu cheio e quem vem atraz que feche a porta.
Normalmente na "briosa" um bife é 250 g. isto é mormal para um salario minimo e os que ganham 4 ou 5 mil, deviam de ser obrigados a comer um de 500 g.Filhos de puta que sois responsaveis pelo declihn de Portugal,vos sois capazes de enrabar vosso pai por uns dolares suplementares.
Digo e repito:esta raça de gente me dao vontade de vomitar e nem quero pensar que conheci e fui amigo de alguns destes "cherognards"

edumanes disse...

Portugal está doente
de doença incurável
Sem amor à sua gente
Ninguém é responsável.

Seus médicos se enganaram
Ao fazerem diagnósticos
Os medicamentos tracaram
Para ficarem mais eufóricos.

Médicos estrangeiros vieram.
Para a doença descobrirem
Até esta data nada fizeram
Quais as causas da doença atribuirem.

A coisa parece estar preta.
Quando as causas encontrarem
Vão-se pôr de imediato na alheta
Ficam os portugueses com as favas para pagarem.

Valdemar disse...

N~~ao amigo na ocasião respondi ao apelo da Natercia Barreto e não me foi possivel ir além da informação da última vez que lea esteve em Portugal.
Quanto à Amália também aqui e nos blogues dos Camaradas marinheiros e não só lhe tem sido feito referência.
Gosro da Amália mas não está entre as minhas fadistas de eleição como por exemplo Lúcila do Carmo, Maria da Fé, Maria Teresa Noronha e a própria Herminia Silva, pelo fado e pela sua obra de beneficiência.
Tudo tem lugar.
Agora o que me dói é o meu Portugal que cada vez é mais estrangeiro.
Quanto ao voto ninguém vota em ninguém, porque qem for eleita manda zero e apenas vai cumprir ordens do FMI, BCE, C.E. e Alemanha da MERKEL. Como nãao vou votar pela primeira vez em ninguém, nenhum partido vai gastar o dinheiro que lhe viria do meu voto.
Um abraço a todos.
Viva Portugal e os verdadeiros portugueses.