quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Este Amor de Marinheiro: é, bem mais forte que eu.

Sou mesmo um bafejado pela sorte. 

Querer é Poder.
    Poucos serão aqueles que podem juntar o útil ao agradável e sentir no dia a dia a plena felicidade de poder desfrutar daquilo que gostam e, que está dentro de nós parte de nós. Já que durante uma vida, fomos alimentando e cimentando essas raízes.
   Há uma ligação intima entre mim, o Rio, o Lago e o Mar, sinto que esse amor que mais será um elo de ligação que desde que me conheço deu em casamento com o rio Douro que me viu nascer, não menos verdade que posteriormente a ligação ao Mar e ao Lago Niassa acabaram também por terem uma  ligação de tal afeição que hoje em todo o seu agrupamento me torna o meu dia a dia cheio de enorme felicidade.
   Sei que preciso destes estimulantes para viver o meu dia a dia com muita intensidade, sinto que eles me transmitem a mensagem de felicidade por  me terem como amigo.  Enchem-me a alma,  fortificam a coração, reavivam-me as celulas e limpam-me a mente.
   Enquanto me for possivel e as minha faculdades mentais o permitirem não me cansarei de divulgar e dar a conhecer este amor recíproco e contagiante.   
    Sinto-me realizado e penso que estes meus amores também.
I
Vejo a água se a mexer.
Ouço o Vento  a soprar

Vejo a espuma a correr.
Vejo a Sereia a se banhar

II
Pousou uma gaivota à pouco
Ouviu-me clamar pró mar
Talvez julgando ser um louco
Que estava para ali a gritar.
III
Falei-lhe da nossa Nbreza: 
Penso que ela, me percebeu:
Que esta dádiva da Natureza,
Que era dela, mas também meu.
IV
Gaivota voltou  de novo a voar
Continuando o seu rumo ao Norte,
Entendi, ela asando estava a desejar
Bom dia amigo Marinheiro: e, boa sorte

2 comentários:

TINTINAINE disse...

Que a inspiração nunca te abandone, filho da escola!

eduardo maria nunes disse...

Recíproco esse teu amor
É bom ver tudo a mexer
Da natureza seu esplendor
Ter saúde, amar, e viver

Amas os rios e os mares
Vais dizendo o que sentes
Para o passado recordares
Dizes a verdade não mentes

Com tua alma fortificada
Do teu coração bondoso
Tua obra seja gratificada
Do teu caminho luminoso

Romântico e apaixonado
Sua amante a natureza
Pelos amigos acarinhado
Valdemar,com sua pureza