terça-feira, 26 de outubro de 2010

Nova Sabedoria Popular = Não há Pai para o Primeiro.

Grato Reconhecimento=
 Então se o Chavez lhe lhe deu as duas mãos e ele como compensação vendeu-lhe um navio que até nem navega. Digam lá que não é bom patriota!!!
   Assim sendo: nem percebo o porquê de tantas lamentações.

Mafarricos-Mafarricos
Livrai-nos de tais espíritos.
1) Em Janeiro sobe ao outeiro; se vires verdejar, põe-te a cantar, se vires Sócrates, põe-te a chorar.
2) Quem vai ao mar avia-se em terra; quem vota Sócrates, mais cedo se enterra.
3) Sócrates a rir em Janeiro, é sinal de pouco dinheiro.
4) Quem anda à chuva molha-se; quem vota em Sócrates lixa-se.
5) Ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão; parvo que vota em Sócrates, tem cem anos de aflição.
6) Gaivotas em terra temporal no mar; Sócrates em Belém, o povinho a penar
7) Março, marçagão, manhã de Inverno tarde de Verão; Sócrates, Soarão, manhã de Inverno tarde de inferno.
8) Burro carregando livros é um doutor; burro carregando o Sócrates é burro mesmo.
9) Peixe não puxa carroça; voto em Sócrates, asneira grossa.
10) Amigo disfarçado, inimigo dobrado; Sócrates empossado, povinho atropelado.
11) A ocasião faz o ladrão, e de Sócrates um aldrabão.
12) Antes só que mal acompanhado, ou com Sócrates ao lado.
13) A fome é o melhor cozinheiro, Sócrates o melhor coveiro.
14) Olhos que não vêem, coração que não sente, mas aturar o Sócrates, não se faz à gente.
15) Boda molhada, boda abençoada; Sócrates eleito, pesadelo perfeito.
16) Casa roubada, trancas na porta; Sócrates eleito, ervas na horta.
17) Com Sócrates e bolos se enganam os tolos.
18) Não há regra sem excepção, nem Sócrates sem confusão.
Nesta terra do vale quase tudo
Onde não se encontra explicação
Desde que se arranje um canudo
Já nunca se vai parar  à prisão.
O que se torna necessário é meter profissionais políticos e tirarem de lá os políticos profissionais.

3 comentários:

TINTINAINE disse...

Este arranjo é da tua autoria, oh filho da escola?
Está muito bem conseguido.
Acho que este Sócrates vai ficar na nossa História e pelas piores razões.

Agostinho Teixeira Verde disse...

Não é só ficar na história
Num governo de loucas ilusões;
Mas ficará sempre na memória
Que nos levou aos empurrões...

Fuzo de agua doce disse...

Foram uns anos de pura ficção que se viveu neste Pais, quando todos afirmavam que estávamos a afundar ainda Sócrates navegava com todo o pano, agora vamos todos, ou quase todos (á sempre quem leve bóias de salvação) ao fundo.
Um abraço
Virgílio