sábado, 9 de outubro de 2010

SPORTING & PORTUGAL

DIA A DIA
O Estado Português e o Sporting Clube de Portugal padecem de doenças semelhantes: maus resultados e desequilibrios financeiro. Mesmo a revisão decimal do PIB em alta, anunciada ontem pelo Eurostat, equivale às vitórias dos leões na fraca Liga Europa. No caso do clube de futebol, a fragilidade financeira impede que a equipa lute em condições de igualdade pelo titulo com os seus rivais históricos. E a má gestão, que agrava a crise, leva a que, nesta altura do campeonato, já haja adeptos que vejam muito difícil  a hipótese de o clube lutar pelo terceiro lugar.
     Portugal também já foi considerado um bom aluno da Europa, mas depois de uma década de estagnação, fica cada vez mais longe da Europa rica, sendo até ultrapassado por países como a Eslovénia e Malta, entre os novos membros da União a 27. Tal como os leões estão atrás do Paços Ferreira e muito perto do Beira - Mar. Portugal olha para trás, na Europa, arrisca-se a caír nos niveis de pobreza da Bulgária ou Romenia.
   O País endividado vende anéis que já nem sequer chegam para amortizar a dívida.
    As mais recentes tranches de venda da Galp ou da EDP são só para financiar mais dívida.
     O Sporting, que também paga juros caros, anunciou ontem mais uma operação financeira, que transfere a Academia para a SAD. O Sporting arrisca a tornar-se um novo Belenenses. E o Estado português corre o risco de ficar cada vez mais insignificante.

4 comentários:

Fuzo de agua doce disse...

A comparação está bem feita, senão vejamos: O País,não tem dinheiro e fica para trás no «campeonato» da Europa, mas os Boys continuam a levar pipas de massa, só não há dinheiro para quem trabalha ou é reformado.
No teu Sporting, também não há dinheiro para Jogadores, e não sei se para mais alguma coisa, mas o Presidente pelo que vem na comunicação social, leva uma dinheirama que até arrepia.
Um abraço
Virgílio

TINTINAINE disse...

E se o Clube falir para que serve a SAD?
Não percebo nada desta orgânica desportivo-financeira!

TINTINAINE disse...

Perdi-me no meu raciocínio.
O que eu queria dizer era se pode haver uma SAD sem haver um Clube. Se este for à falência desaparece a razão da existência da SAD que foi formada para tomar conta do Clube.
Como se justifica isso legalmente?

Agostinho Teixeira Verde disse...

Tudo isso são novas artimanhas
Do Futebol, do Clube e da SAD
Escondem-se ali muitas aranhas
Que a gente não descobre nem sabe