sexta-feira, 19 de novembro de 2010

De Sábio e Louco; todos temos um pouco. Mas esta minha loucura é mais forte que.

Hoje o meu despertador só começou a trabalhar a partir das onze horas da manhã.
Hoje sexta-feira 19 de Novembro de 2010 um dia Invernoso segundo me relatou a minha Sereia, já que para mim o dia começou a partir das onze da manhã.
Não vale a pena fazer promessas e tentativas para me levantar mais cedo.
Não havendo compromissos!!!:
- É o levantas.
 Como me devem invejar aqueles que infelizmente não conseguem dormir mais que umas poucas  horas.
Direccionei-me até Espinho para a habitual caminhada no passadiço.
Almocei: dirigi-me à livraria, comprei um Jornal, uma vista de olhos aos outros, entro no carro dirijo-me até Espinho, lá chegado  começa a chover fortemente.
Aproveito para escrevinhar  no bloco uns apontamentos a minha intervênção de amanhã.
 Entretanto o céu parou de chorar, contudo e seguindo aquela de S. Tomé. - Ver pra crêr e  como tal quem vai para o mar avia-se em terra:
    Lá fui buscar a capa "que ainda é uma herança da última firma em que trabalhei" e lá fui eu caminhando cheio de óptimismo, acreditando que o S. Pedro mais uma vez seria generoso para comigo.
    Apenas mais uns três, "certamente loucos como eu" acreditaram nas boas intênções do Santo.  Certo é: que ele foi mesmo generoso, e a chuva jamais ´voltou a caír na cerca de duas horas que gastei no percurso.
   Praticando desporto de Loucos? Ou a força da Paixão?
   Chegado um pouco adiante das piscinas Municipais da Granja lá vi ao longe um Surfist dentro do mar com uma  meia lua, desafiando a forte ventania que se fazia sentir, ondulação de medida significativa.
     Apressei a marcha e sorte minha que o apanhei já a retirar-se na areia. Dirigi-me a ele disse-lhe que também era outro doente e ali travamos um dialogo interessantíssimo, que nem ele a saír da água e eu a transpirar evitasse a nossa conversa de alguns minutos. Trocamos e-mail´s e dei-lhe o meu Blogue.
 O Jovem ´Bruno Magalhães que pratica aquele desporto que mais tarde quando receber informações precisas dele aqui darei a conhecer e então disse-me: que aquilo não estava fácil, porque a maré estava baixa, o Vento era fortíssímo tal como a ondulação a dificultar e a aumentar a perigosidade estava o paredão e as pedras do mar as tais onde as ondas batem contra o mexilhão que naquelas condições se tornam perigo iminente no caso de alguma coisa correr menos bem.
  Mais um Amigo comum ligado pelo nosso mar.
  A HONRA DE SER MARINHEIRO E O GOSTO QUE NOS LIGA AO MAR
   Um abraço Bruno e muitas felicidades.

2 comentários:

Piko disse...

Os factos acabam por te dar razão, Valdemar!
Repara, mesmo com mau tempo não ficaste em casa ou no café, mas se tivesses optado por isso, poderias nunca mais vir a encontrar o jovem Bruno com a sua prancha, o diálogo nem teria acontecido e só por mera casualidade chegariam ao blog um do outro!
Simplesmente fantástico! Do ponto de vista humano é assim que deveremos crescer até ao fim!
Creio que estás certo, ou seja, o Outono, o Inverno, ou o mau tempo, não podem limitar a nossa prática ou os nossos sonhos...
Já agora e a terminar, faço votos de que o evento de amanhã em Nog. da Regedoura aproxime ainda mais os participantes e que consigas transmitir bem na tua missão, que é pedagógica e de amor ao próximo, ou aos outros, que vai dar no mesmo.
Saudoso abraço, conterrâneo amigo!
PIKÓ

Fuzo de agua doce disse...

Com tantas actividades que tens, ainda te vai sobrar algum tempo, e de futuro vamos ver-te em cima duma prancha de Surf, galgando as ondas.
Um abraço
Virgílio