sexta-feira, 5 de novembro de 2010

RISO INSENSATO


 AMOR DE MÃE = LINK = marinheirododouro.blogspot.com
Há quem ria com prazer
Ao ver passar a desgraça
Que graça poderá ter
Aquilo que não tem graça

Há quem por tudo e por nada,
Não possa o riso conter.
Da pobreza envergonhada
Há quem ria com prazer.


Há quem ria com certeza
No que vai acontecer.
Mas afinal a pobreza
Que graça poderá ter?

Há quem ria com desdém,
Há quem ria  por chalaça,
Mas nunca fez rir ninguém
Aquilo que não tem graça !

2 comentários:

Valdemar disse...

Isto é... POESIA!

Fuzo de agua doce disse...

Poesia, com muito significado, realmente quem poderá achar graça á pobreza? mas que os há, lá isso há.
Um abraço
Virgílio