quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Ilucidicação sobre o Alcoolismo


 Público este trabalho que desenvolvi para uma tese a ser apresentado no 12º Ano e tem como objectivo servir para todos quantos queiram poder ajudar alguém a procurar tratar-se deste flagelo.Uma tarefa que não é fácil, mas por vezes uma simples gesto ou palavra sava uma vida humana de um doente que pode vir a ratar-se e a recuperar para uma vida dígna.

                          IDENTIFICAÇÃO DA DEPENDÊNCIA ALCOÓLICA.
  É muitas vezes tremendamente difícil identificar quando uma pessoa está a beber exageradamente, pois em muitos casos esses excessos já vem do tempo de criança e como tal o seu comportamento não tem grandes alterações até quando ele se torna agressivo ou Doente Alcoólico Crónico.
   Sabe-se que o tempo de um bebedor excessivo pode em média numa mulher levar até dez anos ao passo que no homem ele pode estender-se por vinte anos.

COMO PROCEDER JUNTO DE UM BEBEDOR EXCESSIVO
    Sabido é que nenhum bebedor normalmente aceita que bebe excessivamente, pois o procedimento normal é apontar para outros que conhece e segundo ele quem bebe excessivamente são esses.
   Também sabido é que não aceita que lhe fale em tratamento e se um amigo lhe recomenda que para bem dele se deveria tratar a resposta não se faza esperar é é que quem se precisa de tratar é quem lhe está a aconselhar o tratamento, esse sim é que está muito doente.

FACE AO A CIMA EXPOSTO O QUE FAZER?
   É da sabedoria popular onde se diz que água mole em pedra dura, tanto dá que até a fura. Assim não devemos desistir perante recusas ou respostas negativas, mas antes procurar horas aconselháveis a que o possamos contactar.
   Está provado cientificamente que nenhum doente se consegue tratar contra a sua própria vontade, pois teremos de arranjar formas de conseguir a que ele se venha a decidir pelo tratamento.
  Procurar e se possivel o acompanhar quando ele se disponibilizar para ir a uma reunião de uma Associação de Alcoólicos Recuperados, onde ali se realizam reuniões ministradas por ex-bebedores que sabem fazer perceber ao Doente quanto importante é reconhecer que ele tem um problema motivado pelo álcool e que só o poderá vencer mediante a aceitação de um tratamento, seguindo depois um percurso normal com consultas com Psicologos e dali para um Médico de Alcoologa que depois mediante um processo de avaliação do doente o aconselhará a iniciar um ratamento em ambulatório ou internamento hospitalar, isto claro sendo sempre a decisão pertencente em exclusivo ao doente em aceitar um ou outro.

MEIOS DE INFORMAÇÃO
   Infelizmente no nosso País a Informação ainfda é muito escassa e os Orgãos de Comunicação Social não lhe dão o devido realce, contudo é muito significativo a abertura hoje em dia nesses mesmos Orgãos. Com testemunhos de Doentes Alcoólicos Recuperados.
   Também a dificuldade acresce, já que o pooucco conhecimento de leitura nas classes mais desfavorecidas leva a que não procurem matéria disponivel que existe na NET e outros meios para se informarem como tratarrem-se e onde4 se podem dirigir.

CONSCIENCIALIZAÇÃO DA POPULAÇÃO FACE A UM DOENTE ALCOÓLICO!!!
   Se se trata de um tóxicodependente as lamentações são mais que muitas e justamente, mas quando se ytrata de um Doente alcoólico as pessoas acham piadas e divertem-se com as suas palhaçadas, os falsos amigos e os problemas que daí advem.
   O Doente Alcoólico vive num meio onde não sabe como pode saír, umas vezes porque muito difícilmente admite que é bebedor excessivo e que a sua vida é um Inferno, não percebe que trocou a família pela Tasca, sente-se abandonado por todos, porque a família muitas vezes está muito doente e não tem forças reaciocinar e procurar apoios.
  Normalmente a familia começa a degradar-se e o amor deixa de existir, os filhos vivem aterrorizados e em casa destes é sempre de noite. Muitas vezes o casal dormem separados e não se falam.

COMO É POSSIVEL MANTER UMA ABSTINÊNCIA APÓS UMA DESINTOXICAÇÃO.
  Muito mesmo muito difícilmente um Doente consegue recuperar e manter-se abstinente se o ambiente familiar não melhorar, se as Esposa não for tolerante ou Vice/Versa no caso de ser a Esposa Doente e não lhe proporcionar uma nova vida de apoio, o Doente continuando a não ter apoio de cama casa e rou+a lavada difícilmente resistirá.
   Pode inclusivé optar pelo Internamento mas regressado passado três semanas e as coisas continuarem como antes isso normalmente é fatal.

PARA SE INICIAR UM TRATAMENTO HÁ VÁRIAS FORMAS
  1º = Dirigir-se a uma Associação de Alcoólicos Recuperados, onde ali existem Monitores constituídos em Grupos de Auto-Ajuda formados por antigos bebedores, que com a sua experiê4ncia de um passado alcoólico e cursos que frequentou e uma actualização constante, adquiriram experiência que permite ajudar o Doente que chega a pedir apoio e após algumas reuniões a aceitar o tratamento.
Será logo que se entenda encaminhado para a Psicologa, que ajudará a que o Doente se sensibilize para o problema que o atormenta, dali é encaminhado para o Centro de Alcoologia, onde um médico da especialidade o receberá e depois proporá ao Doente um tratamento em Ambulatório ou em internamento Hospitalar. Segundo que a decisão caberá sempre ao Doente.
 2º = Pode ainda o Doente telefonar directamente a fim de maracar uma consultar no Centros Regionais de Alcoologia Norte/Centro ou Sul e ali também existem grupos de Auto-Ajuda e o Médico de Alcoologia consultará o Doente.
3º = Existem ainda os Grupos de Doentes Alcoólicos Tratados de Anónimos, onde o Doente poderá procurar na Lista telefónica ou na Net, onde será lhe garantida a sua total confidencialidade
  4º = Existem ainda várias Clínicas Particulares.

COMO VENCER A DEPENDÊNCIA?
O Doente terá de seguir rigorosamente o que lhe é recomendado seja pelos membros das Associações e dos Técnicos de Saúde.
Terá de perceber que não é curada a Doênça mas sim estacionada o mesmo é dizer que não pode nem deve voltar a ingerir qualquer tipo de bebidas que contenham álcool a exemplo a dita cerveja sem álcool, mas que em letras muito minúsculas lá vem referênciado que tem 0,05 de álcool e que se soubermos que temos uma célul na cabeça que essa quase insignificancia a leva a interferir cerebralmente e que o desejo de consumir comece a ser constante.
  Por isso não surpreende que cerca de 70% das recaídas estejam na base do consumo da Cerveja sem alcool.

O TRATAMENTO EM AMBULATÓRIO !!!
   Continua a ser aquele onde mais recaídas existem, mas também aquele onde existem o maior número de abstinências, pois uma grande maioria opta pelo ambulatório e só posteriormente pelo internamento, normalmente após recaídas. Sendo o mais difícil para se vencer a abstinência também é aquele que menos nos penaliza no tratamento.
Umas ampolas, uns comprimidos etc. etc.

INTERNAMENTO HOSPITALAR
O doente é internado durante três semanas não suporta qualquer custo em termo económicos, seno o seu custo de alguns milhares de Euros se tivessem de ser pagos.
Acabo de poucos dias o Doente fica com o sangue limpo de álcool no Sangue e depois no tempo em que está internado desempenha uma série de tarefas em grupo.
Acabado este tempo e para continuar a manter a sua abstinência são necessáriamente de se reunir várias coisas, já que o Doente vem altamente fragilizado e ~caso não tenha um bom apoio famliar corre o risco de recaír. Infelizmente não são poucos os casos a registar.
Mas se o Doente foi para o tratamento motivado e a Esposa, Pais, Filhos,Irmãos e Amigos se empenham em o apoiar, quase seguramente que ele vencerá

CONSEQUÊNCIAS FUTURAS (OU MAZELAS) POR TER BEBIDO EXCESSIVAMENTE?

Ó ALCOOLISMO AGUDO
-Ingestão ocasional de bebidas alcoólicas, em excesso, num ou noutro dia, em geral ao fim de semana.

ALCOOLISMO CRÓNICO
- Ingestão de dose excessiva de bebida alcoólica em geral repartida por várias vezes durante o dia.
O Alcoólico Crónico sofre de uma doença que pode e deve ser tratado.

ALCOOLÉMIA - O QUE É ?
- É a designação da quantidade de álcool existente, num dado momento, no sangue do indivíduo.

CONSEQUÊNCIAS INDIVIDUAIS
Por vezes surge dificuldade de raciocinio , de memória, sentido das responsabilidades, e de senso moral; enfraquecimento da vontade; alteração do humor e do caracter, irritabilidade fácil, etc. com deterioração mental progressiva que pode ir até à demência.
   Por vezes ao alcoólico crónico surgem verdadeiras situações de psicose, de doença que necessita de tratamento psiquiatrico urgente, como é o caso de Delírio Alcoólico ou Dlirium Tremens, doença extremamente grave que, antigamente, antes dos modernos medicamentos, conduzia em geral à morte.
   Consequências orgânicas ou físicas:- Accão sobre os orgãos digestivos- o estômago, o duodeno são dos orgão mais directamente à acção ««irritante» do álcool, causador das gastrites e das úlceras gástricas e duodenais que tão frequentes são nos doentes alcoólicos. A falta de apetite, vómitos e perturbações intestinais são também vulgares nestes doentes.

O FIGADO
   É, de uma forma geral, sempre atingido pelo alcoolismo. Desde a simples insufuciência até à mais completa destruição das células hepáticas produtora de uma cirrose hepática, tudo se pode encontrar num doente alcoólico.

CONSEQUÊNCIAS SOCIAIS
- Para lá do sofrimento físico e psíquico que o próprio individuo sofre, também a familia e no seu lar passam  a existir graves repercussões, desde as privações materiais de toda a ordem (de alimentos, de vestuário, de higiene, de conforto...) às incompreensões, discussões, maus tratos, miséria doença. Com a doênça de um dos Chefes de familia, todos são arrastados, na sua doença, (mulher ou marido e filhos) numa verdadeira DOENÇA DO LAR ALCOÓLICO.

FILHOS DE ALCOÓLICOS
 São crianças vítimas directas e indirecytas do alcoolismo dos pais, isto é, eles sofrem, mais que qualquer outra criança os efeito tóxicos do álcool.

NOTA FINAL:
  Quando o doente alcoólico consegue a abstinência e ainda não se encontar afectado profundamente no orgãos a que a cima se faz referência com a abstinência essa situação não se complicará e o Doente Alcoólico Recuperasdo passa a ter uma vida saudável normal e que lhe permitirá viver uma vida longa.
  O Doente alcoólico mesmo que antes do tratamento tenho uma vida familiar destroçada, desde que a esposa ou Marido se decidam pelo apaoio e compreensão é possivel reconstruír uma vida em pleno. Tornar-se independemente, ser aceite depois de provas dadas pela integridade plena na sociedade e passar a ter uma admiração ainda maior dos seus verdadeiros amigos e de outros que entretanto vão aparecendo.
   Um Doente Alcoólico que a ele próprio imponha uma nova vida com total respeito pelos outros e respeito pelas leis vigentes sabendo que não +ode ser um parasitário ele tem pela frente um vida maravilhosa e que o seu passado que ele não terá porque se envergonhar, mas antes procurar que com essa experiência a possa partilhar com outrisd que ainda se encontram dependentes.
   Este flagelo do alcoolissmo nos dias de hoje torna-se ainda mais complicado, porque as crianças a partir dos nove dez anos já começam a beberem bebidas destiladas e por volta dos seus onze doze anos se começam a embriagar.
OS SHORT´S
Os short´s e outras medidas no genero contribuem grandemente para que num espaço muito mais curto e ainda em adolescentes fiquem dependentes.
Não surpreende infelizmente que nos dias de hoje jovens com os seus 22 /23 já procurem Centro de recuperação alcoólica.
  Pois sabe-se que um adolescente o seu cérebro não tem capacidade suficiente para avaliar as graves consequências. Também numa família onde o álcool é servido diáriamente mesmo que não seja em excesso não ajuda a que percebem que o adolescente está a viver um problema grave com o abuso de bebidas brancas ou melhor não fermentsdas mas destiladas.
   É sempre discutível se o alcoólico recebe muitos apois ou não pois se numa fase inicial ele deverá ser totalmente aapoiado em fase posterior ele deve procurar por todos os meis trabalhar para a sua total independência.
Um alcoólico terá em primeiro de gostar dele e só depois poderá gostar dos outros e vir ajudar quem precisa.
Os Centros Hospitalares entendem que o tempo de uma recuperação sem grandes perigos de recaír levará três anos.
Ser abstinêente é viver uma vida onde nos orgulhamos de nos termos podido afirmar como cidadãos de pleno direito.

Se tem problemas de alcoologia, pela sua saúde não beba.







3 comentários:

Piko disse...

Conterrâneo e amigo:
Tens aqui publicado um trabalho notável de ajuda às famílias e àqueles que precisam de recuperação, mas também de transmitir o conhecimento a toda a comunidade que nem faz ideia do que é este flagelo e as formas de como se cai na armadilha!...
Gostei muito por ter ficado mais rico de conhecimento e só te peço que nunca percas o ânimo de fazer o BEM em prol dos outros!
Isso é o fundamental e isso é que conta!
Um grande abraço do teu amigo
PIKÓ

eduardo maria nunes disse...

Não devemos abandonar
De quem nossa ajuda precisa
Para de outras maldades não falar
Ser alcoólico sua vida desorganiza.

Com o tratamento vai recuperar
Sempre com vontadade de vencer
Para ninguém o marginalizar
E a maldade dos ourtos esquecer.

Quando está com outros a beber
E rodadas lhes vai pagando
Parecem todos muito amigos ser
Quando precisa esquecido vai ficando.

São os amigos que o não são
São amigos das desgraças
Quando os procura não estão
Depois mentem às descaradas.

Continua sim Valdemar
E não te irás arrepender
Mesmo sem por lá passar
Não o deixo de reconhecer.

Fuzo de agua doce disse...

Muito bem Amigo Valdemar, o teu exemplo é merecedor do maior apreço, não só te libertastes desse pesadelo, como na ajuda aos outros sem esmorecer, continua assim por muito tempo.
Apoiado
Um abraço
Virgílio