sábado, 19 de fevereiro de 2011

Assim não vai lá:


Idoso Carinho e Amor
riodouroniassa.blogspot.com

A continuar com a fuga ao Fisco, a corrupção, o branqueamento de capitais, o crime de colarinho branco, as megaburlas, facturas falsas, economia paralela.
Não faz qualquer sentido o esforço das polícias na detecção e investigação, mesmo que lhe escasseiem os meios necessários, e que depois de um trabalho árduo e muitas vezes com a própria vida perigando, não haja seguimento nem condenações. Mesmo que patrimónios provadamente de que foram conseguidos à custa de vigarices e saqueado do erário público.
Que importa apregoarem demagógicamente que aumentam as exportações se não se continuar a aplicar a justiça de forma a punir os corruptos e os vigaristas.
Com estas políticas não haverá exportações, ciência e tecnologia que nos valham.

3 comentários:

edumanes disse...

Como é possível um corrupto legislar contra si próprio, não é, pois não?
Portanto, caro amigo Valdemar, tão cedo não irão acabar com eles. Falam muito, mas pouco ou nada fazem, a bem dos trabalhadore e reformados, a não ser sobrecarregalos de impostos e mais impostos, em nome de uma crise que eles provocaram, em seu e benefício de outros iguais a eles. Senhores políticos, deste país, basta de
tanta hipocresia.
Bom fim de semana
Um abraço
Eduardo.

António Querido disse...

A cantiga deles, já nós conhecemos, não é Valdemar, o pior é que todos nós vamos tocando "à rasca" para eles bailarem e divertirem-se com a nossa cara,ladrões, corruptos, bandidos, gatunos, UUUFFF!!! Desabafei, depois ficam Zangadinhos se alguém com coragem vem à comunicação social dizer a verdade, CAMBADA de vígaros!!!!

Fuzo de agua doce disse...

Não vamos lá não Amigo Valdemar, a toda a hora se ouvem noticias de vigarices, ainda agora vi aqui na Internet uma quantidade de Médicos que foram apanhados a fazerem trafulhices, isto já está no nosso genes, parece que não há volta a dar,antigamente dizia-se de Pessoa honesta que era sério_/a, hoje chamam-lhe parvo/a, porque não fez nenhuma vigarice.
Um abraço
Virgílio