sexta-feira, 4 de junho de 2010

Retorno a uma Vida Feliz (Abstinência)

Só foi possivel porque consegui parar de beber.

Vida Saudável.
A Caminhando para o Vigéssimo Quarto Aniversário.
    Hoje sou verdadeiramente feliz, e sempre pensei que isso nunca me podesse acontecer.
     Durante os anos em que estive dependente do álcool, acreditava que era uma pessoa que estava destinada a que me acontecesse sempre coisas miseráveis, que havia qualquer coisa em mim que me obrigava a que eu fosse infeliz e que toda a minha vida seria assim. Mas não.
  Parei de beber e comecei a ver tanta esperança em tudo aquilo que me rodeava.
  Costumava pensar que não havia ninguém mais que eu, desprezava tudo e todos incluindo a mim próprio.
   Desde então o meu sentido de auto-respeito e auto-estima são intensos. Passei a saber que que uma simples bebida me pode de novo tirar tudo. Também comecei a sentir que se estivesse parado um dia ou uma semana parecia que dava em doido.
 Trabalhei e trabalho junto de Associações e fui Monitor. Em total regime de voluntariado.
     Acredito na relacção de semelhanças entre coisas tão diferentes, pois quando se é diabético e não se toma insulina, começa-se a ficar doente.
1º=   Se nos desresponsabilizámos, as nossas prioriridades alteram-se e, a confusão começa a ocupar um espaço muito grande no nosso cerebro, quer se trate das questões de trabalho, de familia ou de relacionamento com as outras pessoas.
2º = Começamos a ampliar coisas sem importância, o que nos deixa angustiados e nervosos, se   continuarmos assim, depois de algum tempo começamos a pensar novamente no álcool.
3º= Podemos não fazer  a  menor ideia, mas é assim que as coisas se passam.
 4º = Começamos a ser capazes de nos relacionar muito melhor com as pessoas, e sermos capazes de distinguir o que é bom para nós e o que não é, aquilo que pretendemos realizar e aquilo que queremos por de lado.
           Há imensas coisas que hoje deixaram de interessar.
   =  Os os nossos amigos são absolutamente diferentes e são extraordinários.
    =    Doentes alcoólicos, dois mundos completamente separados existindo simultaneamente, e as pessoas que se encontram onde costumávamos estar antes da sobriedade, não fazem a menor ideia de que este outro mundo se encontra sempre aqui e tão perto deles.
     =  Mas um dia virá, que irá mesmo funcionar e que este mundo maravilhoso, poderá ser compartilhado por muitos e muitos mais.
        A Abstinência é possivel, basta que um dia tomemos essa decisão e procuremos ajuda.
        Se tem problemas alcoólicos, pela sua saúde e dos seus não beba.   

4 comentários:

Artur/Leiria disse...

Curiosamente amigo Valdemar, ao ver esta foto do golfinho que por acaso já a tinha recebido num e-mail, que não lembro quem o enviou, veio-me à ideia o ter lido algures que este bichinho, que penso ser mamífero, é o único animal que além do homem faz sexo por prazer! Acho isto interessantíssimo porque ao que parece a seguir ao homem é o animal mais inteligente, talvez seja essa razão porque é um tarado sexual também!
Curioso não é?

Valdemar disse...

O E-Mail foi enviado por mim.
A razão de o meter no artigo é por ele ser o maior e mais fiel amigo dos homens do mar.
Nunca poderei esquecer as vezes incontáveis a navegar que os admirava, quando nos acompanhavam durante muitas e muitas milhas.
Para vencermos uma dependência, necessitamos de verdadeiros amigos e da sua partilha.
Os amigos golfinhos serão um bom exemplo, para mostrar a muitos ditos seres racionais.
A Partilha é um rico tributo dos seres humanos que têm um pingo de amor para dar.
Todo o resto tu no teu comentário tratas-te muito bem.
Tudo de bom e um forte abraço

Valdemar disse...

Para tudo é preciso FORÇA DE VONTADE e tu Valdemar certamente que a tiveste!... O comentário do Artur/Leiria faz-me lembrar "o Jolie"... Um cão que vivia no rés-do-chão (no prédio onde eu morava em Lisboa) e o sacana cada vez que via gente entrar/sair começava logo "a fazer máquina" nas pernas dos vizinhos... Um dia venho calçado com as botas de Fuzileiro e dou uma canelada no cão (quando o gajo estava a preparar "o ataque") de tal maneira que "o 4 patas" começou a ganir de tal forma que a dona/velhota deu-me uma valente descompostura... Portanto deve haver aí muito bichinho "que faz máquina" só porque lhe sabe bem... Hahaha!!!

Anónimo disse...

Na nossa idade já não há lugar a tabus, mas de qualquer maneira louvo o teu desprendimento a abordar o tema: Alcoolismo.
Oportunamente também irei falar do assunto no meu Blog.
Um abraço
Virgilio Miranda