quinta-feira, 10 de junho de 2010

A Verdade é como o Azeite

O Sol, quando nasce, é para todos.
A crise, quando aterra, só atinge alguns.
A Guerra nas ex-colónias e as responsabilidades
Pena que muitos dos que escreveram a qundo da morte do Almirante Rosa Coutinho e, tão lestos foram a atribuír-lhes as mais variadas e infundadas responsabilidades de favorecimento em prol do MPLA, a quando da Independência de Angola,  não tenham ouvido ontem o 23º Episódio da Guerra de Joaquim Fortado na RTP1 e ouvido os testemunhios de responsáveis portugueses, do tempo da outra senhora, como por exemplo:-

1º= Que a ordem do Governo Português de então o MPLA no Norte de Angola recebia apoio de munições, armas de Guerra e todo o tipo de apoio logístico para combater a FNLA e assim impedir a sua infiltração-

2º= No Sul, abastecia e financiava a UNITA para combater as tropas do MPLA e assim não permitir uma maior expansão no terreno.

3º = Era permanente o envio de material de Guerra para o Katanga.
        O material de Guerra e todos os seus haveres que Tchombé tirava aos elementos do MPLA.

4º= O apoio ao Movimento tribal no Leste em 1971 e o apoio a Daniel Chipenda.

5º = Porque não criticam Oloff Palma e Will Brande da Internacional Socialista pelo apoio que deram aos Movimentos de Libertão inclusivé Frelimo, Paigc e MPLA?

6º = A Itália que apoiava o MPLA desde o P.C. à Democracoia Cristã no poder?

7º= O apoio que foi deliberado dar na Conferência de Roma?

8º= Porque não criticam o Papa João XXIII por ter recebido como presidentes dos movimentos de Libertação Amilcar Cabral, Agostinho Neto e Marcelino dos Santos, Vice-Presidente da Frelimo?
Tendo o Papa lhes dito que criminava os massacres das trops portuguesas que iria rezar por eles e que todo o povo tinha direito à independência à liberdade e à paz.
Que tanto incomodou o regime fascista e a Igreja o seu principal sustentáculo com o cardeal Cerejeira à Cabeça da manada.

9º= Será que só há olhos para o Almirante Rosa Coutinho para encobrir todos os exemplos a cima citados
       e comprovados pelos personagens do regime de então.

10º = Parece-me que não é sério esconder a verdade em factos que são por demais evidentes.

11º= O Almirante Rosa Coutinho terá cometido erros e que pague se ainda não pagou por eles, agora o que não dúvido porque é convicção minha que a história se encarregará de lhe atribuir o mérito de um Brilhante Marinheiro um homem preponderante do 25 de Abril e do 25 de Novembro. Não fosse o seu patriotismo e responsabilidade e o 25 de Novem bro estariamos a falar de um banho de sangue com desfecho imprivísivel quanto a vitímas.

 12º= Quem levou este país ao caos que se encontra muitos deles ainda estão a comandar os cordelinhos deste país, comandados pelo comandante mor chamado Mário Soares, passando pelos seus aliados do PPD e muitos oportunistas das Forças Armadas.

Seguramente que isto não agradará a alguns, mas é a verdade dos factos. E contra factos não há argumentos.       A história se encarregará de fazer a sua própria história verídica.

3 comentários:

Anónimo disse...

Na minha terra diz-se que quem fala assim não é gago, sem ofensa para estes, mas nota-se que ficastes em braza com alguns comentários que leste a respeito do Almirante.
Um abraço
Virgilio Miranda

Piko disse...

Este tema acerca da guerra colonial já deu para perceber que divide muito as pessoas - ex-combatentes e não só - e a razão reside no facto de se ter adquirido uma espécie de EGOÍSMO da LIBERDADE que nos foi passada com algum sucesso, diga-se, pelos chefes do anterior regime, que com a sua astúcia, lá foram levando a água ao seu moinho, que era o regime ditatorial!
Em boa verdade, não eram só os povos das ex-colónias que não tinham LIBERDADE, nós cá na Europa também vivíamos amordaçados e é curioso que parece que a amnésia tomou conta de nós...
É ou não verdade que punham e dispunham de todos nós a seu bel-prazer? Será que ainda não acordamos? É ou não verdade, que os povos das ex-colónias além de não terem LIBERDADE para os seus actos cívicos, viviam um estado de ocupação pelas nossas tropas?
Reza a nossa História de Portugal, que estivemos debaixo do domínio Espanhol de 1580 até 1640 e ao fim destes 60 anos de ocupação, os nossos antepassados decidiram acabar com a canga que nos havia sido imposta e voltar ao antigo sistema de PÁTRIA soberana!
Em que ficamos? Pátria soberana para nós e para os outros arranja-se qualquer coisinha...
A isto, meus amigos chama-se EGOÍSMO e total ausência de SOLIDARIEDADE para com esses povos, que são no fundo pessoas, que tal como nós, merecem ser felizes e livres na medida do possível!
Mas temos mais quem nos desprestigiou perante o mundo! Refiro-me à intromissão da igreja católica, que tomou partido por uma das partes e de forma sectária, pondo de lado o seu papel espiritual, independentemente de etnias e dos problemas gerados pelo conflito!
O curioso é que ainda não conheço nenhum documento da igreja católica, onde com humildade se retratasse desse período negro e pedisse perdão pelos GRAVES PECADOS cometidos durante a Ditadura! É que não é por nada, mas como já temos alguma idade, ora vemos uma igreja a fazer o papel que os ditadores tanto gostam e a seguir vem uma Democracia e a mesma igreja adapta-se duma forma um pouco diferente, com outra linguagem e uma postura um pouco mais aceitável, mas sem convencer no PLENO!
Será que não dispuseram de tempo para arranjar tão importante documento?
As questões fundamentais e que criam toda a polémica, passam em larga medida pelos factos atrás expostos e que não nos deixam ter clareza!
Divagar para casos de comportamento individual é FUGIR para outros temas que eu respeito, mas que encobrem e tapam o ESSENCIAL!
FOI UM PRAZER AMIGO VALDEMAR!
PIKÓ

Valdemar disse...

Querido Companheiro Virgilio, nós aqui nos Blogues temos e devemos de dar a conhecer as nossas opiniões, ninguém pode ser condenado por não ter conhecimentos de casos que ocorreram. As nossas convicções não podem interferir com o nosso relacionamento e nisso hoje há um exemplo maravilhoso no Blogue Porta da Capitania do filho da Escola o Oliveira.
Respeito os que pensam diferente de mim, isto serve como uma Escola onde todos os dias aprendemos, agora os comprometimentos a que faço referência são testemunhados pelos sustentáculos do regime, incluíndo Embaixadores e Marcelo Caetano.
Conterrâneo
Foi vergonhosa a reacção da Igreja e do próprio Marcelo Caetano que de Imediato mentiu. Houve um Bispo que parecia querer escomungar o Papa pelo pecado que tinha cometido de ter recebido os responsáveis pelos Movimentos.
A Igreja já nos habituou a isso.
É uma Felicidade enorme a cadeia de Blogues que temos e o respeito que nutrimos uns pelos outros.
Importante é que os assuntos sejam discutidos e apurados ao pormenor para que a verdade seja a única vencedora.
Não estamos a disputar campeonatos, estamos isso sim no dia a dia a contribuír ( ou pelo menos a tentar) que o dia de hoje seja sempre dia de decisões e de tempos melhores, masi justos e mais fraternos.
Admiro e estou solidário com o Marinheiro e como homem do 25 de Abril e do 25 de Novembro, de casos que possa ter errado, deve pagar por isso e não ser poupado perante a história.
Eu errei várias vezes e paguei com juros elevadissimos a factura.
Comi o Pão que o Diabo amassou, mas superei tudo com dignidade humana, não iria poupar quem errou e não pagou.
Defino-me e faço por ser homem de causas e não de casos.
Parabéns aos dois pela vossa magnifíca colaboração.
Reconhecido pelos valiosos préstimos de todos.