sábado, 16 de janeiro de 2010

Tragédia no Rio Zambeze - Novos Testemunhos

Testemunhos Idóneos
    Quando exigi a mim mesmo, o desafio de meter mãos à obra para conhecer toda a história deste trágico acidente,  fi-lo com a convicção, de que estaria a servir e a ajudar um meu amigo do peito, o qual  sentia a forte necessidade de deixar para os vindouros o seu testemunho de uma guerra, em que esteve por um fio não ter perecido, no comprimento de uma missão,  em serviço da sua Pátria, que ele tanto ama.
Hoje congratulo-me por ele se encontrar mais solto,  e já se lhe notar uma enorme alegria, pois libertou parte do pedadelo que durante todos estes anos o atormentou, mesmo sabendo que as feridas, que nunca serão cicatrizadas, sente que hoje já são menos dolorosas as suas dores. Sente que já descansa melhor.
     Não tenho eu, nem quem comigo empenhado trabalha, a veleidade de que seja possivel a divulgação completa deste acontecimento, e que se chegue possivel saber  toda a história, pois muitos dos sobreviventes já partiram, e consigo levaram  os seus  testemunhos.
 Numa altura, em que como ontem aconteceu, e me tinham informado, que dois mártires, que tinham morrido na Guerra em Moçambique, um deles teria sido neste naufrágio, desloquei-me ao Cemitério de Nogueira da Regedoura, onde eles tem o seu canto dignamente resrevado e uma placa alusiva como Heróis da Pátria e deparo, que uma das fotografias de um desses mártires, já estava irreconhecida e a outra nem  lá encontrava ou o seu nome, e que estava junta na Sepultura, onde se encontram os restos mortais de seu pai.
 Heróis da Pátria em Nogueira da Regedoura   
Pereceu em Junho de 1968 em Moçambique.
 Não  é justo qualquer reparo que a foto esteja junto dos seus, mas o que seria justo que outra estivesse no local reservado aos mártires da Pátria.
 Vou deligênciar Junto da familia e da Junta de Freguesia de Nogueira da Regedoura para que seja devidamente homenageadas as suas memórias.
E com autorização da familia que estou certo acontecerá, lá constem os seus nomes.
   Sei que a familia apenas o fez por outro motivo, a não ser  o de não se aperceberem da importância, e o que representa  ali constarem os seus nomes.
   Quanto ao Executivo.
   Não tenho a menor dúvida que como pessoas de bem vão estar totalmente receptivos.
  O SENHOR Oliveira:
       Um Amigo que apesar dos seus mais de oitenta anos, mantém uma frescura mental invejável.
    Durante muitos anos esteve no Zambeze e conhece a histórias veridicas do naufrágio e como inclusivé o Batelão passado cerca de um ano ainda ali se encontrava. PASME-SE
     O Amigo Oliveira era amississimo do Dono do Batelão o Senhor Manuel Pedreira.
    Passado cerca de uma ano fez a mesma tarvessia de Meponda para Mopeia, qual o espanto dele ao vêr e nem queria acreditar que o Batelkão ainda ali se encontrava.
     No dia da citada travessia a Maré está muito baixa, o Batelão estava adornado e apróximadamente um terço de uma dasamuras estava de fora.
     Foi uma conversa rápida, tenho o seu númwero de telefone e numa primeira oportunidade que espero seja o mais breve possivel voou encontrar-me com ele em Penafiel, para conversamos e recolher o seu testemunho ao pormenor. Até fica a ansiedade, o desejo de que passe bem. Penso que estes dados são de grande importância e como tal não exitei em os registar, para que conste.
 De grão a grão enche a galinha o papo e a pé cocnhinho lá se vai conseguindo dar total credebilidade a todos os testemunhos de que se tem conhecimento.

2 comentários:

TINTINAINE disse...

Não te esqueças de perguntar ao amigo Oliveira se a morte do Manuel Pedreira foi confirmada.
Houve quem afirmasse, na altura, que ele fugiu para a Rodésia para se livrar de encrenca.

Valdemar disse...

Vou confirmar, mas isso da morte já tinha sido confirmada pelo Cardoso e o Oliveira confirmou que tinha ali perdido o seu grande Amigo. Mas o mais caricato é que Oliveira estava à espera de embarcar, e só não embarcou, porque eles deram prioridade à tropa, o Oliveira se o batelão não tivesse ido ao fundo embarcava nele no outro dia de manhã.
Logo que me seja possivel vou esmiuçar tudo, mas tenho de me deslocar a Penafiel e ele é que tem de dizer quando está disponivel,por mim deslocava-me já logo. porque daqui ainda são 20km. Um abraço.